'O sono é a corrente dourada que une a saúde aos nossos corpos.' Thomas Dekker

Zumbido no ouvido - Sintomas, causas e como tratar

Caso esse artigo não fosse escrito, mas sim, ditado, provavelmente escutá-lo com clareza seria impossível para quem tem zumbido no ouvido. Em primeiro lugar, trata-se de um sintoma grave. Ele nos afeta de várias formas e, além de atrapalhar o descanso noturno, pode provocar surdez. Nas próximas linhas, falaremos sobre o zumbido no ouvido, apontando seus sintomas, causas e formas de tratamento. Boa leitura!

1 - O que é o zumbido no ouvido?

O zumbido no ouvido também recebe os seguintes nomes: acúfeno, tinnitus ou tinido. De fato não há como descrevê-lo com exatidão: o zumbido varia, sendo semelhante ao som emitido por uma abelha ou por um apito. Outros objetos também servem de exemplo, como panela de pressão, sirene, cigarra, cachoeira etc. O zumbido varia em cada pessoa, apresentando volume e intensidade diferente.

O zumbido pode se manifestar tanto no ouvido esquerdo quanto no direito (ou em ambos ao mesmo tempo). Isso ocorre quando o canal auditivo passa a enviar impulsos, ainda que não haja fenômenos sonoros externos.

Segundo especialistas, existem em média 200 doenças que causam zumbido no ouvido. Este sintoma é frequente em pessoas de idade ou naquelas que, no dia a dia, estão em contato com muito barulho e, portanto, têm mais chances de perder a audição.

2 - Tipos de zumbido no ouvido:

2.1 - Zumbido agudo e crônico

O zumbido agudo é um ruído desagradável que afeta o canal auditivo. Ele surge de repente e pode durar até três meses. O zumbido crônico, por sua vez, vai além de três meses de duração. Em geral, o zumbido agudo é curado facilmente ou o próprio paciente livra-se dos sintomas. Entretanto, quanto mais tempo o ruído permanece no canal auditivo, maiores são as chances de ter um zumbido crônico.

2.2 - Zumbido subjetivo

O zumbido subjetivo é desencadeado por uma falha entre os pontos de transmissão auditiva e a percepção acerca do som. Assim, há uma disfunção entre a área do ouvido médio até o córtex auditivo. É importante destacar que a maioria dos casos de zumbido são subjetivos.

Diversas causas podem gerar o zumbido subjetivo. Com frequência, o ruído se faz presente no canal aditivo quando está presente nele alguma substância estranha ou por conta de uma infecção no ouvido médio. Até o próprio estresse é capaz de gerar o zumbido subjetivo. Lembra-se: a surdez repentina ou a perda de audição é uma consequência do zumbido no ouvido. Cuidado!

2.3 - Zumbido subjetivo (causas):

  • Substâncias estranhas no conduto auditivo
  • Infecções (virais e bacterianas)
  • Otosclerose (formação anormal de osso esponjoso presente na orelha)
  • Trauma acústico
  • Surdez repentina
  • Acidentes envolvendo mergulho
  • Doença autoimune do ouvido interno
  • Substâncias ototóxicas
  • Neuroma acústico (presença de tumor benigno no canal auditivo)
  • Hipoacusia (perda auditiva)
  • Estresse
  • Problemas dentais
  • Problemas nas vértebras do pescoço

2.4 – Zumbido objetivo

Em geral, este zumbido emite um som pulsátil, de modo que o médico, durante os exames, possa constatá-lo e medi-lo. É um tipo de zumbido muito raro.

2.5 – Zumbido objetivo (causas):

  • Tensão do músculo do ouvido médio
  • Respiração ruidosa
  • Ruídos gerados pelas artérias
  • Transtorno funcional agudo da tuba auditiva

2.6 - Zumbido central

O zumbido também pode estar relacionado ao cérebro. Em tal caso, nós o apelidamos de zumbido central. Trata-se de uma transmissão defeituosa de informações que está presente na conexão entre as células ciliadas do ouvido e o cérebro.

3 - Causas do zumbido no ouvido

Investigar este sintoma faz a gente se deparar com diversas causas. Dentre elas, podemos destacar duas: a presença de medicamentos no nervo auditivo e trauma acústico gerado por ruídos.

Em ouvidos saudáveis, os nervos auditivos produzem naturalmente impulsos elétricos, executando uma atividade espontânea. Porém, quando há contato entre o ruído e o ouvido, de maneira que o nervo auditivo seja prejudicado, sua atividade ficará debilitada ou diminuirá com o tempo. Uma vez prejudicada a atividade espontânea, acredita-se que haverá o surgimento do zumbido subjetivo.

Outra causa responsável pelo zumbido no ouvido é o estresse. O estresse estimula uma série de reações físicas, produzindo cortisol. Este hormônio comprime os vasos sanguíneos e dificulta a circulação do sangue. Isso, no mais, gera um efeito negativo sobre os vasos sanguíneos pequenos (capilares), além de fechar os vasos sanguíneos presentes no ouvido interno. Contudo, ainda não se sabe com riqueza de detalhes como as reações ocasionadas pelo estresse provocam zumbido no ouvido.

A velhice é outra característica que diminui a qualidade auditiva. Quase sempre este efeito negativo é presenciado a partir dos 60 anos de idade. A perda de audição – também chamada de presbiacusia – é capaz de causar zumbido no ouvido.

4 - Como tratar?

4.1 - Use protetores auriculares

Embora não se perceba de imediato, o contato frequente com ruídos danificará os nervos auditivos, acarretando zumbidos e perda de audição. Se você trabalha em meia a máquinas ruidosas ou lida com música alta rotineiramente, protetores auriculares (vendidos em nossa loja virtual) ou abafadores de ruído podem ser úteis.

4.2 - Mantenha o volume baixo

Como dito acima, ouvir música alta coloca sua saúde auditiva em risco. Aliás, indo um pouco além: procure assistir TV em volume baixo. Caso você pretenda ir a algum show, leve consigo os protetores auriculares mencionados no tópico anterior. Eles são discretos e fáceis de carregar.

4.3 - Cuide de seu sistema cardiovascular

Fazer exercícios físicos e adotar uma alimentação saudável são algumas das medidas necessárias para manter seus vasos sanguíneos saudáveis. Isso, no mais, será eficaz para evitar o zumbido acarretado pela má circulação.

5 - Zumbido no ouvido antes de dormir: o que fazer?

Eis a pergunta que não quer calar, e talvez ela não tenha saído de sua cabeça enquanto você lia esse artigo. Pois bem: vamos mencionar certas dicas que poderão lhe ajudar a eliminar (ou amenizar) este sintoma antes de dormir. Lá vai:

  • Evite consumir cafeína ou seus derivados à noite
  • Praticar exercício físico é algo recomendável, mas não os faça antes de deitar-se
  • Busque levantar-se sempre no mesmo horário. Assim, será mais fácil regular seu sono
  • Vá para a cama apenas quando estiver com sono
  • Busque deixar seu quarto em uma temperatura agradável. Nem muito quente ou frio
  • Tente relaxar o máximo possível uma hora antes de ocupar a cama
  • Após deitar-se, evite usar o celular ou assistir televisão. A claridade afastará o sono. Muitas pessoas sofrem de insônia graças a esse hábito
  • Certos ruídos ou músicas suaves ajudam a dormir. Dê este toque harmonioso ao seu quarto
Referências bibliográficas:
[1] https://www.hear.com/ca/hearing-loss/tinnitus/
[2]https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/tinnitus/symptoms-causes/syc-20350156
[3] http://www.aparelhoauditivo.com/como-dormir-com-zumbido/
[4] http://br.tinnitus-vertigo-clinic.com/html/tinnitus.html

Postado em Dicas e Diversos no dia 15 de Junho de 2018 e última atualização dia 28 de Setembro de 2018

Comentários

Leia também...

Como tirar o mau hálito?

Um dos efeitos colaterais mais chatos do sono é o mau hálito. O grande motivo? Geralmente uma diminuição na produção de saliva que favorece bactérias produzindo aos chamados compostos sulfurados voláteis (CSV) ou como você conhece, o mau hálito (halitose). Embora seja difícil acordar com um hálito fresco, algumas pe... Leia o artigo »

14/01/2017

8 Dicas para dormir melhor durante a gravidez

Observando a gravidez e suas singulares etapas, testemunhamos o quanto a natureza é perfeita. O corpo feminino passa por mudanças, exigindo novos ajustes no estilo de vida: há uma alimentação mais saudável, há mais visitas ao médico, há mais cuidados em relação à higiene pessoal etc. Entre idas e vindas, a incluir ... Leia o artigo »

23/04/2018

10 Razões porque você não consegue dormir

Problemas para dormir? Separamos nessa postagem 10 problemas comuns que impedem as pessoas de terem uma boa noite de sono.  Como sempre, recomendamos que você procure um médico especializado ou uma clínica do sono caso seu problema para dormir seja constante. 1 - Seu quarto não é escuro o bastante É ideal que seu quarto não tenha nenhum tip... Leia o artigo »

24/01/2014