'Dormir é a melhor meditação.' Dalai Lama

A insônia e suas diversas faces

Capa post - A insônia e suas diversas faces

Texto: Postado em Notícias e Insônia por Caio Cesar no dia 19 de Março de 2019 .

Muitas pessoas acreditam que a insônia é um transtorno livre de qualquer pluralidade. Enganam-se! De acordo com os pesquisadores do Instituto Holandês de Neurociência [1], existem cinco tipos de insônia.

O tipo nº1 gera forte influência sobre sentimentos negativos, como angústia ou depressão. Já os tipos nº2 e nº3 causam menor nível de apreensão, embora haja instabilidade entre o alto e o baixo nível referentes ao sistema de recompensa do cérebro. Os tipos nº4 e nº5 sinalizam menos aflição e mostram instabilidade no sono conforme os eventos estressantes ocorridos diariamente.  

Para especificar as diversas faces da insônia, foram realizados experimentos com inúmeros voluntários, todos sob a análise da Dr.ª Tessa Blanken e de seus companheiros do Instituto Holandês de Neurociência. O estudo também destacou o quanto é complexo encontrar mecanismos cerebrais resistentes e tratamentos efetivos.

Segundo os responsáveis pelos experimentos: “Antes, sempre considerávamos a insônia um único transtorno. Na realidade, ela representa cinco transtornos diferentes. Os mecanismos cerebrais subjacentes podem ser muito diferentes. Em comparação, nosso entendimento acerca da demência teve maior esclarecimento uma vez que descobrimos seus diferentes tipos, como o Alzheimer – demência vascular e frontal-temporal”.

Referência bibliográfica
https://www.sciencedaily.com/releases/2019/01/190108101213.htm

Comentários

Leia também...

As horas de sono seriam a chave para o tratamento da depressão?

A medicação é uma importante parte no tratamento de pacientes com transtorno depressivo maior (ou major depressive disorder, em inglês), mas o início do uso de antidepressivos nem sempre é tranquilo. Pode-se levar até 6 semanas para que uma pessoa responda à farmacoterapia e, ainda assim, a taxa de remissão (quando o transtorno deixa de... Leia o artigo »

26/10/2016

Reconhecendo e diagnosticando AOS em idosos

Recentemente, uma equipe de pesquisadores da Universidade de Michigan promoveu um estudo inédito tendo como objetivo medir quantos idosos sofrem com a Apneia Obstrutiva do Sono, bem como, a frequência com que os profissionais de saúde tratam esses idosos. Os cientistas recolheram as informações disponibilizadas pelo National Health and Ageing Trends Study (NHATS),... Leia o artigo »

21/08/2018

Segundo pesquisa, 80% dos paulistanos têm dificuldade para dormir

Saiu na Veja SP (por Ana Carolina Soares): 80% dos paulistanos têm dificuldade para dormir. A tecnologia contribui para o aumento no índice, já que luz emitida por tablets e smartphones inibem a produção de hormônios que induzem ao sono. O epíteto de “cidade que não dorme” nunca foi tão adequado para São Paulo. H&... Leia o artigo »

20/08/2016

Crianças que veem televisão dormem menos

Crianças em idade pré-escolar, que passam maior parte do tempo diante da televisão, dormem pouco. Comparando-as àquelas que não têm esse hábito (ou veem pouca televisão), nota-se uma larga diferença no padrão de sono. Esta constatação tem sido analisada pela área de neurociência da Universidad... Leia o artigo »

15/07/2019

Protetores auriculares podem impedir a perda auditiva

Determinado estudo [1], publicado pela JAMA Otolaryngology-Head & Neck Surgery, analisou a efetividade dos protetores auriculares em situações de perda auditiva temporária logo após o contato com música alta. É um fenômeno prejudicial que vem crescendo a cada ano. Pesquisas realizadas nos Estados Unidos evidenciaram o aumento de 31% na taxa ... Leia o artigo »

15/05/2019