'Por bons sonhos e belas noites de sono.' Dorminhoco.com

Qual o tempo ideal por noite?

Capa post - Qual o tempo ideal por noite?

Texto: Postado em Estudos e Notícias por Mateus no dia 25 de Setembro de 2018 .

Cientistas descobriram que o tempo ideal uma noite bem dormida é de 6 a 8 horas de sono, resultando em benefícios para a saúde e o coração. Ultrapassar esse tempo ou diminuir pode se tornar muito prejudicial para à saúde. As conclusões das pesquisas foram apresentadas neste ano no Congresso ESC.

A autora do estudo, Epameinondas Fountas, do Centro de Cirurgia Cardíaca Onassis, Atenas, Grécia, disse: "Passamos um terço de nossas vidas dormindo, mas sabemos muito pouco sobre o impacto dessa necessidade biológica no sistema cardiovascular".

Os pesquisadores analisaram e estudaram a relação entre a duração do sono e doenças cardiovasculares através da combinação de estatísticas de estudos anteriores sobre o mesmo tema. As estatísticas incluíam estudos anteriores feitos com mais de 1 milhão de adultos sem doenças cardiovasculares publicado nos últimos 5 anos.

Os cientistas formaram dois grupos, um com sono curto (menos de seis horas) e outro com sono noturno muito longo (mais de oito horas), ambos foram comparados ao grupo referência (seis a oito horas).

Os estudiosos descobriram que tanto os adultos com sono curto quanto os com sono longo apresentaram um risco maior de desenvolver ou morrer doença arterial coronariana ou derrame. Em comparação com adultos que dormiam de seis a oito horas por noite, os adultos que dormiam pouco ou muito aumentaram de 11% a 33%, respectivamente, o risco de desenvolverem ou morrerem de doença arterial coronariana ou acidente vascular cerebral em um intervalo médio de 9,3 anos.

Dr. Fountas conclui: "Nossas descobertas sugerem que muito ou pouco sono pode ser ruim para o coração. Contudo, mais pesquisas serão necessárias para esclarecer exatamente o por quê. Com essa pesquisa descobrimos que o sono influencia processos biológicos como o metabolismo da glicose, pressão arterial e inflamação - todos os quais têm um impacto na doença cardiovascular ".

Fonte:
https://www.sciencedaily.com/releases/2018/08/180826120746.htm

Comentários

Leia também...

Cientistas descobrem proteínas que regulam o sono

Um novo estudo relatado no Proceedings of National Academy of Sciences (PNAS) mostrou que uma única mutação numa proteína dos ratos tem grandes efeitos na forma como os ratos dormem e em seu estado de vigília. Esta pesquisa também poderia lançar luz sobre os mecanismos fisiológicos que regulam o sono em humanos. Neste estudo realizado por pes... Leia o artigo »

23/10/2018

Por que dormimos mal na primeira noite em um novo lugar?

A chamada FNE (Fisrt Night Effect), em tradução livre seria “efeitos da primeira noite de sono”, faz parte da vida dos seres humanos desde o tempo das cavernas. Contudo, a ciência por trás desse comportamento permaneceu um mistério durante muito tempo. O FNE é tão comum que os especialistas do sono sempre descartam os dados colhidos na pr... Leia o artigo »

18/09/2018

Qual o tempo ideal por noite?

Cientistas descobriram que o tempo ideal uma noite bem dormida é de 6 a 8 horas de sono, resultando em benefícios para a saúde e o coração. Ultrapassar esse tempo ou diminuir pode se tornar muito prejudicial para à saúde. As conclusões das pesquisas foram apresentadas neste ano no Congresso ESC. A autora do estudo, Epameinondas Fountas, do Ce... Leia o artigo »

25/09/2018

Insônia gera US$ 31 bilhões em prejuízos

Um novo estudo promovido indica que a insônia deu causa a 274,000 erros, o que causou um prejuízo de mais de US$31 bilhões devido à acidentes e erros no local de trabalho em um período de 12 meses. Os pesquisadores usaram dados da American Insomnia Survey (AIS), que consistiam em resultados de pesquisas telefônicas feitas em todo país com 10.094 ameri... Leia o artigo »

27/09/2018

O alcoolismo pode agravar a insônia

Estudos revelam que consumir bebidas alcoólicas põe em risco a qualidade do sono. Temos, aqui, uma conclusão constatada a partir de 135 estudos [1], todos ligados a quatro bases internacionais de dados - Pubmed, Medine, Embase e Google Scholar. São pesquisas realizadas com homens e mulheres falantes da língua inglesa. Assim, tais estudos analisaram, de ... Leia o artigo »

24/04/2019