'Paz com Deus e com o próximo: assim o quer o bom sono.' Nietzsche (Zaratustra)

Pouco sono provoca solidão e rejeição social

Capa post - Pouco sono provoca solidão e rejeição social

Texto: Postado em Estudos e Notícias por Mateus no dia 11 de Setembro de 2018 e última atualização dia 26 de Setembro de 2018 .

Pesquisadores da Universidade da Califórnia, Berkeley, descobriram, através de estudos científicos, que as pessoas privadas de um tempo saudável de sono sentem-se mais solitárias e evitam se envolver socialmente com outras pessoas.

O estudo também revela que esse comportamento alienante tem resultados ainda mais devastadores, uma vez que esses indivíduos privados do sono se tornam "desinteressantes" para as pessoas que apresentam uma rotina de sono saudável. Tal comportamento se justifica pelo fato de que as pessoas bem descansadas continuam se sentindo “sozinhas” depois de um breve encontro com a pessoa privada de sono, resultando nesta última, em um potencial isolamento social.

Essa pesquisa, que foi publicada em agosto desse ano na revista Nature Communications, são as primeiras a revelarem a existência de uma ligação entre a perda de sono e o isolamento social, trazendo à luz um novo aspecto a respeito da epidemia global de solidão que acomete os tempos pós-modernos.  

Através de inúmeras ressonâncias magnéticas, os cientistas perceberam que quando as pessoas privadas de sono viam vídeos de estranhos andando até eles, estes, por sua vez, revelavam uma expressiva atividade de repulsão social nas redes neurais que são ativadas, justamente, quando sentimos que nosso espaço está sendo invadido.

Por fim, os pesquisadores analisaram se apenas uma noite de sono boa ou ruim poderia influenciar no sentimento de solidão que surgiria no dia seguinte. O estado de solidão de cada pessoa foi monitorado por meio de uma pesquisa padronizada que consistia em perguntas como: "Com que frequência você se sente isolado dos outros" ou "Você acha que não tem ninguém com quem conversar?".

Os pesquisadores, a título de conclusão, descobriram que a quantidade de sono que uma pessoa leva de uma noite para a outra se relaciona com precisão com o quão solitária e insociável ela se sentirá no dia seguinte.

Fonte:
https://www.sciencedaily.com/releases/2018/08/180815171117.htm

Comentários

Leia também...

Óleos essenciais cítricos combatem o câncer de fígado

Estudo [1] revela que óleos essenciais cítricos são capazes de inibir o câncer de fígado. Afirma-se que os terpenos, também conhecidos como terpenóides, podem atuar contra células cancerígenas, segundo análise minuciosa. Tal efeito acontece após a aplicação do composto químico citronelal, cujo receptor... Leia o artigo »

13/05/2019

Aparelho CPAP pode reduzir a frequência cardíaca em pré-diabéticos

Levando em consideração pacientes pré-diabéticos, que sofrem de apneia obstrutiva do sono, usar aparelho CPAP proporciona a eles melhor ritmo cardíaco durante o sono, favorecendo a saúde cardiovascular. Esta afirmação parte de um experimento controlado e randomizado (isto é, com a introdução de um elemento aleatóri... Leia o artigo »

01/03/2019

Genes que regulam o quanto sonhamos

O sono é um comportamento universal e extremamente vital para os animais. Em vertebrados superiores, como mamíferos e aves, o sono é classificado em duas fases: sono de movimento rápido dos olhos (REM, no qual ocorre os sonhos) e sono não REM. Durante o sono REM, nosso cérebro é tão ativo quanto quando estamos acordados, ao passo que acredita... Leia o artigo »

05/09/2018

Soneca pode ajudar a recuperar o sono perdido

Um estudo descobriu que uma soneca à tarde talvez reduza os danos causados pela falta de sono à noite. Aparentemente, sonecas durante a tarde podem ajudar a restaurar hormônios e proteínas envolvidas no estresse e no bom funcionamento do sistema imunológico. O estudo incluiu 11 homens saudáveis com idades entre 25 - 32 anos. Os pesquisadores deixaram os vol... Leia o artigo »

23/02/2015

Por que dormimos mal na primeira noite em um novo lugar?

A chamada FNE (Fisrt Night Effect), em tradução livre seria “efeitos da primeira noite de sono”, faz parte da vida dos seres humanos desde o tempo das cavernas. Contudo, a ciência por trás desse comportamento permaneceu um mistério durante muito tempo. O FNE é tão comum que os especialistas do sono sempre descartam os dados colhidos na pr... Leia o artigo »

18/09/2018