'Dormir bem é um verdadeiro luxo para a vida.' Dorminhoco.com

Ronco: Como acontece, causas, sintomas e como parar de roncar

Quase todo mundo ronca, ainda que de maneira leve ou ocasional. O problema, na realidade, é quando o ronco acontece com frequência, afetando o sono no que diz respeito à qualidade ou duração. Pior é quando este problema ruidoso começa a atrapalhar o sono de quem dorme contigo, a ponto de desenvolver nesta pessoa problemas de saúde, como a própria insônia, por exemplo. Podemos afirmar que boa parte das pessoas que compra protetores auriculares conosco, usa-os a fim de abafar o ronco do parceiro. Felizmente, dormir em quartos separados não é a única solução para superar isso. 

Além de prejudicar o sono de um modo geral, o ronco frequente leva à fadiga durante o dia e piora o estado de saúde. Portanto, preparamos este artigo para que você possa entender, com profundidade, tudo sobre o ronco e o que pode ser feito para acabar com este distúrbio comum em diversos brasileiros. Boa leitura!

1 - Como acontece?

O ronco acontece quando o ar não consegue passar livremente através do nariz e garganta durante o sono (por estreitamento ou obstrução nas vias respiratórias superiores). Isso faz com que os tecidos ao redor vibrem, causando o famoso som do ronco. Geralmente, pessoas que roncam também têm muito tecido nasal na garganta e/ou nas passagens de ar, que podem ser mais estreitas, tornando o ronco mais propenso. Ainda em relação a isso, a posição da língua também pode atrapalhar a passagem de ar, de sorte que a respiração perca sua suavidade. 

Para acabar com o ronco, primeiro você precisa identificar como e por que está roncando. A boa notícia é que não importa a causa, pois existem soluções para aliviar o ronco.

2 - Sintomas

O ronco é, geralmente, associado a outro distúrbio do sono, conhecido como apneia obstrutiva do sono. Nem todos que roncam têm apneia do sono, porém se o ronco vir acompanhado por algum dos sintomas a seguir, o ideal é consultar um médico:

  • Ronco muito alto e pesado
  • Excesso de fadiga durante o dia
  • Dificuldade para se concentrar
  • Dor de cabeça matinal
  • Garganta seca
  • Sono agitado
  • Sono não reparador
  • Engasgar-se e/ou ter asfixia durante a noite
  • Alta pressão arterial
  • Dores no peito à noite

Procure um médico ou clínica do sono caso perceba qualquer sintoma acima. Esses sintomas podem indicar uma condição mais grave, como a apneia obstrutiva do sono.

Se o seu filho ronca, você também deve procurar um pediatra (crianças também podem ter apneia do sono). Geralmente, problemas no nariz e garganta, bem como a própria obesidade, podem restringir as vias aéreas de uma criança, o que pode levar à apneia do sono durante a infância.

3 - Riscos para a saúde

Antes de achar que o ronco é uma condição normal, considere que pessoas que roncam (ou que roncam e ao mesmo tempo têm apneia do sono) possuem 40% a mais de chances de morrer em comparação aos seus pares. Isso acontece, pois, este distúrbio do sono está relacionado a uma série de problemas de saúde, que vai desde doenças cardíacas à depressão, adverte o especialista em medicina do sono Karl Doghramji [1], diretor médico do Centro do Sono da Universidade Thomas Jefferson e Hospitais na Filadélfia. Alguns problemas de saúde que aumentam ou aparecem estar relacionados a este distúrbio do sono são:

  • Acidente Vascular Cerebral (AVC)
  • Doenças cardíacas
  • Arritmias
  • Doença do refluxo gastroesofágico
  • Dormir dirigindo
  • Problemas de saúde mental
  • Dor de cabeça
  • Noctúria
  • Falta de desejo sexual
  • Complicações fetais durante a gravidez
  • Excesso de peso

Se você tem apneia do sono ou ronca, aqui fica nosso alerta para tratar este problema!

Atualização 20/Julho/2018: Além de nos auxiliar, a ciência tem a incrível habilidade de nos surpreender sempre. Quer uma prova disso? Pois bem: de acordo com certos estudos, o ronco pode causar mudanças negativas no cérebro, a ponto de provocar demência. Mais: os próprios pesquisadores, que são responsáveis por este incrível trabalho, afirmam que o ronco também está relacionado a problemas de memória. Se você deseja saber com riqueza de detalhes mais sobre isso, a gente lhe indica este artigo

4 - Ronco ou apneia do sono?

Como dito acima, o ronco também pode ser sinal de um problema mais grave, conhecido como apneia do sono: uma condição médica grave que ocorre quando a pessoa tem a respiração interrompida durante o sono. Essa condição faz com que a pessoa acorde (mesmo que inconscientemente) diversas vezes durante a noite para voltar a respirar normalmente.

sem ronco, pessoa roncando e apneia obstrutiva do sono

O ronco normal não interfere tanto na qualidade do seu sono quanto a apneia do sono. Por isso, se você está sofrendo de fadiga extrema, sonolência durante o dia ou outro problema citado no tópico "riscos para a saúde", o problema pode ir além do ronco. 

5 - Apneia do sono como uma desordem progressiva

Michael Breus, conhecido nos Estados Unidos como The Sleep Doctor (O Doutor do Sono) diz que a maioria dos casos de apneia obstrutiva do sono começa com o ronco e piora com o tempo. Michael Breus diz que 80% dos pacientes com apneia do sono começaram como roncadores. No restante dos casos, a causa é puramente anatômica, ou seja, a mandíbula do paciente pode ser muito para frente ou o paciente pode ter amígdalas grandes demais, por exemplo.

Infelizmente, há pouca chance de o paciente recém-diagnosticado com apneia do sono chegar a um ponto onde o problema não piore. Em vez disso, os sintomas tendem a se agravar a partir da terceira idade.

"Uma vez que você é diagnosticado com um caso leve, você se torna lentamente mais privado de sono", diz Michael Breus, que continua: "Seu corpo não consegue entrar nos estágios mais profundos do sono e isso vai se tornando cada vez pior.".

Você pode ler mais sobre a apneia do sono como uma desordem progressiva nesse post.

6 - Causas do ronco

Existem diferentes razões pelas quais as pessoas roncam, e quando você achar o motivo que lhe faz passar por isso, procure as soluções corretas para um sono mais quieto e profundo. Algumas possíveis causas do ronco são:

  • Excesso de peso ou estar fora de forma: Gordura e baixo tônus muscular podem contribuir para o ronco. Embora você não sofra de obesidade, estar um pouco acima do peso pode dar mais volume ao pescoço e à garganta, causando o ronco. Praticar exercícios e perder peso pode ser tudo que você precisa para eliminar este sintoma barulhento. 

  • Idade: Aqui, não temos para onde correr... A partir da meia idade, sua garganta se torna mais estreita e o vigor de sua musculatura diminui. Novos hábitos antes de deitar-se e exercícios feitos com a própria garganta também ajudam a afastar o ronco. 

  • Genética: Homens, no geral, têm as passagens de ar mais estreitas que mulheres e, logo, são mais propensos a roncar. Garganta estreita, hipertrofia de adenóides e outros atributos físicos, que contribuem para o ronco, são muitas vezes hereditários. Ainda que você não possa mudar seu sexo ou suas características fisiológicas, o ronco não será mais um problema quando você mudar seus costumes antes de deitar-se e (mais uma vez) exercitar a garganta. 

  • Problemas nasais: O bloqueio das vias respiratórias ou um nariz entupido dificulta a inalação de ar. Isso cria um vácuo na garganta, estimulando o ronco.

  • Álcool, cigarro e medicamentos: O consumo de álcool, o uso de cigarro e de certos medicamentos tranquilizantes, como lorazepam e diazepam, podem aumentar o relaxamento muscular, originando ou aumentando o ronco. 

  • Postura: Dormir de costas faz com que os tecidos da garganta fiquem mais relaxados, o que contribui para o bloqueio das vias respiratórias. Mudar sua posição de dormir pode ajudar.

  • Privação de sono: Não dormir bem à noite (devido ao estresse e à ansiedade, por exemplo) pode deixar a garganta mais relaxada.

É importante notar também as diferentes formas que você pode roncar:

  • Roncar de boca fechada pode indicar um problema com a língua.
  • Roncar de boca aberta é relacionado aos tecidos da a garganta.
  • Roncar enquanto você está dormindo de costas pode ser um tipo de ronco leve. Mudar seus hábitos relacionados ao sono ou ao estilo de vida é recomendável para você encontrar a cura.
  • Roncar em qualquer posição pode significar que seu problema com ronco é severo e requer um tipo de tratamento mais rigoroso.

7 - Ronco em crianças

Quantos de vocês, pais e mães, ficaram surpresos ao ouvir seus filhos roncarem? Aposto que muitos! Mas provavelmente você  também já deve ter se perguntado se isso é normal ou se poderia representar algum problema para eles, correto? O sono permite que o corpo se recupere e se desenvolva. Porém, infelizmente, muitas crianças não estão tendo uma noite de sono adequada, diminuindo, consideravelmente, seu potencial genético. 

Resolvemos escrever um post completo para que você entenda melhor sobre o ronco em crianças. Leia aqui.

8 - Como parar de roncar?

Hoje em dia, existem muitos dispositivos anti-ronco no mercado. Porém, na realidade, eles funcionam apenas em casos específicos e para tipos de ronco não muito graves. Antes de usar produtos anti-ronco oferecidos pelo mercado ou até mesmo pela nossa Loja do Dorminhoco, você deve considerar que existem técnicas e tratamentos comprovados que, por sua vez, eliminam o ronco e - melhor! - você mesmo pode fazê-los.

Nem todo remédio, produto, técnica ou tratamento é adequado para cada pessoa, embora isso possa exigir um pouco de paciência, mudanças no estilo de vida e vontade de experimentar diferentes soluções. 

8.1 - Mudanças no estilo de vida

  • Perder peso: Se você tem sobrepeso, perder alguns quilinhos pode reduzir o tecido adiposo na parte de trás da garganta e diminuir, ou até mesmo parar completamente, o ronco. 

  • Exercícios físicos: Além de auxiliar na perda de peso, exercitar todo seu corpo ajuda a tonificar os músculos da garganta, o que pode diminuir o ronco. Há, também, exercícios específicos que você pode fazer a fim de fortalecer os músculos da garganta (vamos mostrar alguns em seguida).

  • Pare de fumar: Fumar irrita as membranas do seu nariz e garganta, bloqueando as vias aéreas e causando o ronco.

  • Evite álcool e remédios sedativos para dormir: Ambos relaxam os músculos da garganta e dificultam a respiração. Fale com seu médico sobre quaisquer medicamentos do tipo que você está tomando. Assim como alguns podem estimular um sono mais profundo, também podem tornar o ronco pior. 

  • Crie um padrão regular de sono: Crie um ritual junto à pessoa que dorme contigo. Isso pode ajudar você a dormir melhor e, muitas vezes, diminuir o ronco. 

8.2 - Exercícios para a garganta

Existem alguns exercícios que, quando praticados diariamente, ajudam a fortalecer os músculos da parte superior do sistema respiratório, sendo uma maneira eficaz para reduzir e até parar de roncar. Segue abaixo alguns exercícios. 

  • Repita cada vogal (a - e - i - o - u) em voz alta por três minutos algumas vezes por dia.
  • Coloque a ponta da língua entre os dentes frontais superiores e deslize para trás por três minutos por dia.
  • Feche a boca e pressione os lábios (não os dentes) durante 30 segundos.
  • Com a boca aberta, mova o queixo para a direita e mantenha-o assim por 30 segundos. Faça o mesmo para o lado esquerdo.
  • Com a boca aberta, contraia o músculo da parte de trás da garganta repetidamente por 30 segundos. Dica: olhe-se no espelho para ver a úvula (aquela bolinha) mover para cima e para baixo.

Comece devagar e aumente de forma gradual o número de séries que você faz.

Em relação a esses exercícios para a garganta, os resultados são bem animadores! Em um estudo controlado, realizado na Grã-Bretanha [9], pacientes fizeram exercícios para melhorar a tonificação dos músculos da garganta. Estes mesmos exercícios foram desenvolvidos por uma professora de canto local, Alise Ojay. Pacientes que fizeram os exercícios de voz, pronunciando os sons "ung" e "gar" juntos e em tons diferentes, conseguiram diminuir e até acabar com o ronco. 

Esses exercícios são uma maneira eficaz de diminuir o ronco, basta que haja força de vontade e disciplina para fazer os exercícios todos os dias!

8.3 - Dispositivos anti-ronco

Já que, atualmente, existem diferentes produtos anti-ronco no mercado, resolvemos apresentar, abaixo, uma pequena lista com os principais produtos desse tipo. Assim, você saberá como eles funcionam antes de comprá-los.

  • Cinta de queixo: Também conhecida como faixa anti-ronco, é uma das soluções mais conhecidas e fáceis de usar para eliminar o ronco. Trata-se, basicamente, de um tecido que é colocado sobre a cabeça para fornecer suporte ao queixo e manter sua mandíbula fechada. Não diferente de qualquer produto anti-ronco, não é uma solução garantida, mas pode reduzir e até acabar com o ronco, além de manter, no mínimo, sua boca fechada, já que dormir de boca aberta também é um problema, ainda que você não ronque. Caso você venha a usar um aparelho CPAP, também poderá aproveitar para usar a cinta a fim de manter sua boca fechada. Leia aqui um artigo completo sobre como funcionam as cintas de queixo.

  • Dilatadores nasais: Algumas pessoas respiram pela boca durante o sono porque, de alguma forma, têm suas passagens nasais bloqueadas. Isso também pode causar o som do ronco. Um dilatador nasal, neste caso, funciona aumentando a capacidade da pessoa de respirar pelo nariz, o que pode diminuir e até evitar o ronco. Este tipo de dispositivo ajuda mais pessoas que roncam por causa de algum tipo de obstrução nasal. Se você não se encaixa nessa categoria, o produto não deve adiantar muito, por mais que funcione bem no sentido de ampliar sua capacidade de respirar melhor. Leia nesse link um artigo completo sobre os dilatadores nasais.

  • Cinta anti-ronco: Esse produto trabalha com a terapia posicional do sono, que serve, basicamente, para mudar a posição no qual você dorme, além de fazer com que você se acostume a dormir de lado.

  • Travesseiros 'anti-ronco': Em princípio, a função dos travesseiros anti-ronco é manter o corpo e a boca em uma posição na qual suas vias aéreas fiquem abertas o máximo possível e livre de obstruções. Parte destes travesseiros também trabalham com a chamada Terapia Posicional do Sono. Para conhecer melhor este excelente travesseiro, visite a página do produto.

  • Aparelhos intra orais: A função deste dispositivo anti-ronco é manter a mandíbula inferior em sua posição natural e adequada, avançando a mandíbula para frente. Este aparelho merece um artigo separado, onde vamos escrever no futuro e atualizar este post.

8.4 - Curas e tratamentos médicos para o ronco

Se você já tentou diversos métodos por conta própria e não teve sucesso, os tratamentos médicos contra o ronco podem fazer toda a diferença. Novos avanços clínicos estão sendo feitos e os dispositivos contra o ronco estão se tornando cada vez mais eficazes e confortáveis de usar. Deste modo, mesmo que seu médico tenha recomendado algo que, no passado, você achou desconfortável ou ineficaz, hoje isso pode ter evoluído positivamente, a citar, como exemplo, os aparelhos e máscaras CPAP, que sempre foram um incômodo para seus usuários, diga-se de passagem. 

Se seus próprios esforços para acabar com o ronco não foram úteis, você deve consultar um médico especialista da área, que poderá recomendar o uso de algum dispositivo ou cirurgia como:

  • Aparelhos CPAP: Um dos dispositivos mais comuns e caros, indicados para tratamento do ronco e também da apneia do sono. O aparelho mantém suas vias aéreas abertas durante o sono, enviando ar pressurizado através de uma máscara facial ou nasal.

  • Cirurgias: Cirurgias comuns contra o ronco incluem: uvulopalatoplastia convencional ou por laser, septoplastia nasal, turbinectomia, faringoplastia lateral, injeção roncoplástica, palatoplastia, amigdalectomia e adenoidectomia. No geral, estas cirurgias aumentam o tamanho das vias aéreas através da remoção cirúrgica de tecidos ou pela correção de anormalidades.

  • Implantes palatinos: Envolve o implante de pequenos plásticos no palato mole que ajudam a evitar o colapso do palato mole, que pode causar o ronco.

  • Sonoplastia: Este procedimento utiliza baixos níveis de calor por radiofrequência para, então, remover tecidos da úvula e palato mole que vibram durante o ronco. É realizado sob anestesia local e demora cerca de 30 minutos.
Fontes e referências:
[1] http://www.everydayhealth.com/news/eleven-health-risks-snoring/
[2] http://www.helpguide.org/articles/sleep/how-to-stop-snoring.htm
[3] http://www.dailymail.co.uk/health/article-81411/Ten-snoring-cures.html
[4] http://www.snore.net/
[5] http://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/snoring/basics/symptoms/con-20031874
[6] http://www.health.harvard.edu/diseases-and-conditions/snoring-solutions
[7] http://injecaoroncoplastica.com.br/
[8] http://drauziovarella.com.br/envelhecimento/ronco/
[9] http://www.scirp.org/journal/PaperInformation.aspx?PaperID=31850

Postado em Ronco e Apneia do Sono no dia 01 de Julho de 2016 e última atualização dia 30 de Julho de 2018

Comentários

Leia também...

Entenda mais sobre o ronco em crianças e respiração bucal

Já escrevemos uma matéria bem completa sobre o ronco em adultos aqui no blog, mas quantos de vocês, pais e mães, ficaram surpresos ao ouvirem seus filhos roncarem? Muitos, eu posso apostar! Mas você provavelmente também já deve ter se perguntando se isso é normal ou se poderia representar algum problema para eles, correto? O sono permite que o ... Leia o artigo »

03/01/2018

Como funcionam os dilatadores nasais?

Um dos dispositivos mais úteis para pessoas que sofrem com ronco constante ou têm apnéia do sono leve é o dilatador nasal, considerado também um dispositivo do tipo 'anti-ronco'. Nesse artigo, focaremos nos benefícios que um dilatador nasal pode trazer para pessoas que estão tentando evitar o ronco. Esse dispositivo, que responsá... Leia o artigo »

10/02/2016

Ronco: Como acontece, causas, sintomas e como parar de roncar

Quase todo mundo ronca, ainda que de maneira leve ou ocasional. O problema, na realidade, é quando o ronco acontece com frequência, afetando o sono no que diz respeito à qualidade ou duração. Pior é quando este problema ruidoso começa a atrapalhar o sono de quem dorme contigo, a ponto de desenvolver nesta pessoa problemas de saúde, como a pr&o... Leia o artigo »

01/07/2016