'O sono é a corrente dourada que une a saúde aos nossos corpos.' Thomas Dekker

Protetores auriculares podem impedir a perda auditiva

Determinado estudo [1], publicado pela JAMA Otolaryngology-Head & Neck Surgery, analisou a efetividade dos protetores auriculares em situações de perda auditiva temporária logo após o contato com música alta.

É um fenômeno prejudicial que vem crescendo a cada ano. Pesquisas realizadas nos Estados Unidos evidenciaram o aumento de 31% na taxa de adolescentes com perda auditiva nas últimas duas décadas a partir de 1988.

O que explica tal fenômeno se baseia em uma única justificativa, que é o contato frequente com ambientes altamente sonoros, ou seja, festas, discotecas, concertos e shows. Pessoas que trabalham nestes eventos correm um risco ainda maior, pois seus canais auditivos estão sob a pressão da música alta durante várias horas. A partir de uma visão geral, constata-se duas espécies de perda auditiva – definitiva e temporária.

Esta pesquisa tem, como pilar, uma afirmação positiva que reconhece a eficácia dos protetores auriculares para prevenir a perda auditiva temporária durante altos níveis de sons recreativos (músicas de todos os gêneros). Conclui-se que a utilização de protetores auriculares, nestes eventos, é fundamental para prevenir a perda auditiva em decorrência de ruídos que podem causar consequências perigosas.

Referência bibliográfica:
[1] https://www.sciencedaily.com/releases/2016/04/160407115910.htm

Texto postado em 15 de Maio de 2019 .

Comentários

Leia também...

Fabricantes de dilatadores nasais de olho na terapia complementar

Nas recentes feiras de medicina do sono, dilatadores e tiras nasais de venda livre (que não precisam de receita médica) tem chamado a atenção dos profissionais, desde médicos especialistas na ciência do sono até dentistas. Os dilatadores nasais não têm aprovação para tratar diretamente a apneia obstrutiva do sono, mas em co... Leia o artigo »

15/11/2017

Mulheres que roncam têm maior inclinação a doenças cardíacas

Em comparação ao público masculino, mulheres que roncam ou têm apneia obstrutiva do sono (AOS) sofrem mais danos nas funções cardíacas. Testes mostram que, em geral, roncadores manifestam a presença de AOS, ainda que por sinais subjacentes. Pesquisadores estudaram a função cardíaca tendo, como critério, o ronco e a ... Leia o artigo »

15/07/2019

Segundo pesquisa, 80% dos paulistanos têm dificuldade para dormir

Saiu na Veja SP (por Ana Carolina Soares): 80% dos paulistanos têm dificuldade para dormir. A tecnologia contribui para o aumento no índice, já que luz emitida por tablets e smartphones inibem a produção de hormônios que induzem ao sono. O epíteto de “cidade que não dorme” nunca foi tão adequado para São Paulo. H&... Leia o artigo »

20/08/2016

Apple aposta na monitorização do sono

A gigante da tecnologia com sede em Cupertino, Califórnia, adquiriu a Beddit, fabricante de hardware e software de monitoramento do sono, segundo uma mensagem postada no site da empresa de capital fechado com sede na Finlândia. Não foi revelado o preço de compra e uma porta-voz da Apple preferiu não comentar. A Beddit vende uma tira com sensor a US$ 150 que pode s... Leia o artigo »

12/05/2017

Pouco sono é prejudicial a longo prazo

Descuidos no sono durante a meia-idade aumentam o estresse e a tensão, além de ser prejudicial à saúde depois na velhice, segundo Kathryn Doyle. De acordo com um estudo realizado na Finlândia, trabalhar longas horas e também reduzir as horas de sono podem provocar uma saúde mais debilitada a longo prazo. Durante 26 anos, diversos empresários f... Leia o artigo »

22/11/2016

Compartilhe

Preencha seus dados aqui e junte-se a 5386 pessoas e receba no seu email dicas para dormir melhor.

Sobre

Passamos em média 36% da nossa vida dormindo e sabemos que uma noite ruim de sono significa num dia não muito bom pela frente. Através da nossa loja e blog, nosso objetivo é ajudar você dormir melhor. Leia um pouco sobre nossa história.