'Dez vezes ao dia deves saber vencer-te a ti mesmo; isto cria uma fadiga considerável.' Nietzsche (Zaratustra)

Mulheres que roncam têm maior inclinação a doenças cardíacas

Capa post - Mulheres que roncam têm maior inclinação a doenças cardíacas

Texto: Postado em Notícias e Estudos por Caio Cesar no dia 15 de Julho de 2019 .

Em comparação ao público masculino, mulheres que roncam ou têm apneia obstrutiva do sono (AOS) sofrem mais danos nas funções cardíacas. Testes mostram que, em geral, roncadores manifestam a presença de AOS, ainda que por sinais subjacentes.

Pesquisadores estudaram a função cardíaca tendo, como critério, o ronco e a AOS seguindo as informações apresentadas pela UK Biobank, que está disponível para estudiosos de todo o mundo.

Foram analisados os dados de 4.877 participantes do Reino Unido. Estas pessoas passaram por uma ressonância magnética cardíaca. Os referidos participantes foram divididos em três grupos: aqueles com AOS (118 pessoas), aqueles que roncam (1.886 pessoas) e aqueles que não portam AOS nem roncam (2.477 pessoas).

“Nossa análise mostrou que portadores de AOS e roncadores de todos os sexos apresentaram um aumento na massa do ventrículo esquerdo, e isso significa que as paredes da câmara de bombeamento principal do coração estão dilatadas, fazendo com que o coração trabalhe mais”, assegurou o principal autor do estudo, Adrian Curta, residente de radiologia no Hospital Universitário de Munich (Alemanha).

Os homens também não ficaram de fora do parecer de Adrian Curta, que acrescentou: “Também foi descoberto que os homens mostraram um aumento na fração de ejeção de ambos os ventrículos”.

Fonte:
https://www.sciencedaily.com/releases/2018/11/181129084708.htm

 

Comentários

Leia também...

As horas de sono seriam a chave para o tratamento da depressão?

A medicação é uma importante parte no tratamento de pacientes com transtorno depressivo maior (ou major depressive disorder, em inglês), mas o início do uso de antidepressivos nem sempre é tranquilo. Pode-se levar até 6 semanas para que uma pessoa responda à farmacoterapia e, ainda assim, a taxa de remissão (quando o transtorno deixa de... Leia o artigo »

26/10/2016

Com a crise, insônia chega a atingir 50% da população

Renda reduzida, consumo menor e o fantasma do desemprego estão fazendo com que brasileiros passem noites em claro. Em tempos de turbulência, insônia pode atingir até 50% da população. Não adianta deixar o quarto escuro, desligar a televisão, rezar ou contar carneirinhos. A crise atual pela qual passa o Brasil tem prejudicado não só... Leia o artigo »

27/06/2016

Apple aposta na monitorização do sono

A gigante da tecnologia com sede em Cupertino, Califórnia, adquiriu a Beddit, fabricante de hardware e software de monitoramento do sono, segundo uma mensagem postada no site da empresa de capital fechado com sede na Finlândia. Não foi revelado o preço de compra e uma porta-voz da Apple preferiu não comentar. A Beddit vende uma tira com sensor a US$ 150 que pode s... Leia o artigo »

12/05/2017

Segundo pesquisa, 80% dos paulistanos têm dificuldade para dormir

Saiu na Veja SP (por Ana Carolina Soares): 80% dos paulistanos têm dificuldade para dormir. A tecnologia contribui para o aumento no índice, já que luz emitida por tablets e smartphones inibem a produção de hormônios que induzem ao sono. O epíteto de “cidade que não dorme” nunca foi tão adequado para São Paulo. H&... Leia o artigo »

20/08/2016

Protetores auriculares podem impedir a perda auditiva

Determinado estudo [1], publicado pela JAMA Otolaryngology-Head & Neck Surgery, analisou a efetividade dos protetores auriculares em situações de perda auditiva temporária logo após o contato com música alta. É um fenômeno prejudicial que vem crescendo a cada ano. Pesquisas realizadas nos Estados Unidos evidenciaram o aumento de 31% na taxa ... Leia o artigo »

15/05/2019