'Dez vezes deves reconciliar-te contigo mesmo... o que não está reconciliado dorme mal.' Nietzsche (Zaratustra)

Mulheres com hábitos diurnos têm menos depressão

Capa post - Mulheres com hábitos diurnos têm menos depressão

Texto: Postado em Estudos e Notícias por Mateus no dia 10 de Agosto de 2018 e última atualização dia 06 de Setembro de 2018 .

Uma experiência científica feita com mais de 32.000 enfermeiras, publicada no Journal of Psychiatric Research, tornou-se a maior e mais detalhada experiência observacional já promovida até agora. Tal pesquisa teve, como objetivo, explorar a ligação entre o cronotipo das mulheres e os transtornos de humor.

Apesar de levar em consideração fatores ambientais, como exposição à luz e rotina de trabalho, o estudo revelou que o cronotipo de cada uma – que em parte é determinado pela genética – influencia moderadamente na disposição à depressão.

Pesquisas feitas anteriormente constataram que as mulheres com cronotipo noturno apresentavam o dobro de chances de sofrerem de depressão. Contudo, essas pesquisas baseavam-se em dados de um determinado momento do dia, restando a dúvida se outros fatores poderiam ou não influenciar no risco de depressão.

Para sanar essa imprecisão, os cientistas colheram os dados de 32.470 mulheres com a idade média de 55 anos, através do Nurses Health Study, que solicita aos enfermeiros formulários de saúde preenchidos bienalmente.

Em 2009, todas as participantes estavam livres de depressão. Quando questionadas sobre os seus padrões de sono, 37% se descreveram como tipo matutino, 53% como tipo intermediário e 10% como tipo tardio, noturno. As participantes foram acompanhadas pelo período de quatro anos.

Ao analisarem os resultados, os pesquisadores concuiram que as mulheres de cronotipos tardios, são menos propensas a serem casadas, mais propensas a viverem sozinhas e a serem fumantes, bem como, mais dispostas a padrões irregulares de sono.

Os mesmos dados revelaram que as participantes que acordam cedo apresentavam um risco de 12-27% menor de estarem deprimidas do que as de cronotipo intermediário., tal como, as de cronotipo tardio tiveram 6% maior propensão à depressão que as de tipo intermediário.

A título de conclusão, os cientistas afirmam que, embora o estudo sugira que o cronotipo é um fator de risco independente para a depressão, isso não significa que as mulheres de cronotipo tardio estejam condenadas a ficarem deprimidas.

Fonte: https://www.sciencedaily.com/releases/2018/06/180614212658.htm 

Comentários

Leia também...

Oxigenoterapia - O que é e como pode beneficiar o sono?

Para diversas pessoas, a oxigenoterapia ainda soa como novidade, embora não seja um tratamento tão recente. Utilizar este recurso beneficia a saúde em vários aspectos, contando com a cura de doenças que afetam o sono. Nesse artigo, definiremos o que é a oxigenoterapia, quais são as vantagens oferecidas por ela, quem necessita usá-la e uma s&e... Leia o artigo »

16/08/2018

Mudanças no padrão de sono das crianças geram grandes impactos

Um estudo publicado na revista Pediatrics constatou que um pequeno aumento no tempo de descanso das crianças pode melhorar significativamente o comportamento delas, ao passo que a diminuição desse tempo pode causar o efeito inverso. Esse novo estudo é a primeira investigação controlada dos efeitos do aumento e redução do sono no comportamento... Leia o artigo »

02/10/2018

Noite de sono ruim resulta em ganho de peso e perda muscular

Uma noite de sono mal dormida pode acarretar em consequências mais severas do que apenas o cansaço no dia seguinte. De acordo com um estudo promovido pelo Dr. Jonathan Cedernaes, da Universidade Feinberg, Chicago, quando os homens adultos abrem mão de uma noite de sono regular, seus corpos apresentam mudanças hormonais que promovem o ganho de peso e a perda muscular. No ... Leia o artigo »

20/09/2018

Cientistas descobrem proteínas que regulam o sono

Um novo estudo relatado no Proceedings of National Academy of Sciences (PNAS) mostrou que uma única mutação numa proteína dos ratos tem grandes efeitos na forma como os ratos dormem e em seu estado de vigília. Esta pesquisa também poderia lançar luz sobre os mecanismos fisiológicos que regulam o sono em humanos. Neste estudo realizado por pes... Leia o artigo »

23/10/2018

Genes que regulam o quanto sonhamos

O sono é um comportamento universal e extremamente vital para os animais. Em vertebrados superiores, como mamíferos e aves, o sono é classificado em duas fases: sono de movimento rápido dos olhos (REM, no qual ocorre os sonhos) e sono não REM. Durante o sono REM, nosso cérebro é tão ativo quanto quando estamos acordados, ao passo que acredita... Leia o artigo »

05/09/2018