'Um dia bem gasto traz um sono feliz.' Leonardo da Vinci

Mulheres com hábitos diurnos têm menos depressão

Capa post - Mulheres com hábitos diurnos têm menos depressão

Texto: Postado em Estudos e Notícias por Mateus no dia 10 de Agosto de 2018 e última atualização dia 06 de Setembro de 2018 .

Uma experiência científica feita com mais de 32.000 enfermeiras, publicada no Journal of Psychiatric Research, tornou-se a maior e mais detalhada experiência observacional já promovida até agora. Tal pesquisa teve, como objetivo, explorar a ligação entre o cronotipo das mulheres e os transtornos de humor.

Apesar de levar em consideração fatores ambientais, como exposição à luz e rotina de trabalho, o estudo revelou que o cronotipo de cada uma – que em parte é determinado pela genética – influencia moderadamente na disposição à depressão.

Pesquisas feitas anteriormente constataram que as mulheres com cronotipo noturno apresentavam o dobro de chances de sofrerem de depressão. Contudo, essas pesquisas baseavam-se em dados de um determinado momento do dia, restando a dúvida se outros fatores poderiam ou não influenciar no risco de depressão.

Para sanar essa imprecisão, os cientistas colheram os dados de 32.470 mulheres com a idade média de 55 anos, através do Nurses Health Study, que solicita aos enfermeiros formulários de saúde preenchidos bienalmente.

Em 2009, todas as participantes estavam livres de depressão. Quando questionadas sobre os seus padrões de sono, 37% se descreveram como tipo matutino, 53% como tipo intermediário e 10% como tipo tardio, noturno. As participantes foram acompanhadas pelo período de quatro anos.

Ao analisarem os resultados, os pesquisadores concuiram que as mulheres de cronotipos tardios, são menos propensas a serem casadas, mais propensas a viverem sozinhas e a serem fumantes, bem como, mais dispostas a padrões irregulares de sono.

Os mesmos dados revelaram que as participantes que acordam cedo apresentavam um risco de 12-27% menor de estarem deprimidas do que as de cronotipo intermediário., tal como, as de cronotipo tardio tiveram 6% maior propensão à depressão que as de tipo intermediário.

A título de conclusão, os cientistas afirmam que, embora o estudo sugira que o cronotipo é um fator de risco independente para a depressão, isso não significa que as mulheres de cronotipo tardio estejam condenadas a ficarem deprimidas.

Fonte: https://www.sciencedaily.com/releases/2018/06/180614212658.htm 

Comentários

Leia também...

Cientistas descobrem proteínas que regulam o sono

Um novo estudo relatado no Proceedings of National Academy of Sciences (PNAS) mostrou que uma única mutação numa proteína dos ratos tem grandes efeitos na forma como os ratos dormem e em seu estado de vigília. Esta pesquisa também poderia lançar luz sobre os mecanismos fisiológicos que regulam o sono em humanos. Neste estudo realizado por pes... Leia o artigo »

23/10/2018

Dormir mal engorda?

Pular uma única noite de sono causa mudanças na atividade cerebral, o que desperta a necessidade de consumir mais gordura durante o dia, segundo a descoberta feita por um estudo. Este mesmo estudo aponta a diferença entre a falta de sono e o risco de obesidade.  “A principal descoberta desse estudo é que uma única noite de sono perdida ou de pouco sono... Leia o artigo »

06/03/2015

Sono é causa de 30% das mortes em rodovias brasileiras

Dados da Associação Brasileira do Sono (ABS) mostram que até 30% das mortes ocasionadas em rodovias brasileiras são causadas por motoristas que dormem ao volante. Pensando nisso, o Departamento de Trânsito do Paraná (Detran) faz um alerta sobre os perigos de dirigir cansado e sonolento. "Com o ritmo estressante e agitado do trânsito nas cidades e at&e... Leia o artigo »

17/05/2016

Terapia com CPAP reduz os sintomas da depressão

Estudos científicos [1] detectaram os sintomas da depressão em pessoas que têm apneia do sono. A ligação entre estas doenças é algo muito comum. Porém, foi comprovado que a terapia com aparelho CPAP serve para diminuir consideravelmente os sinais da depressão, como também para tratar a temida apneia do sono. Resultados comprovara... Leia o artigo »

24/06/2019

O alcoolismo pode agravar a insônia

Estudos revelam que consumir bebidas alcoólicas põe em risco a qualidade do sono. Temos, aqui, uma conclusão constatada a partir de 135 estudos [1], todos ligados a quatro bases internacionais de dados - Pubmed, Medine, Embase e Google Scholar. São pesquisas realizadas com homens e mulheres falantes da língua inglesa. Assim, tais estudos analisaram, de ... Leia o artigo »

24/04/2019