'Vizinhos barulhentos e perturbados são os últimos a dormir... :(' Triste verdade

Genes que regulam o quanto sonhamos

O sono é um comportamento universal e extremamente vital para os animais. Em vertebrados superiores, como mamíferos e aves, o sono é classificado em duas fases: sono de movimento rápido dos olhos (REM, no qual ocorre os sonhos) e sono não REM. Durante o sono REM, nosso cérebro é tão ativo quanto quando estamos acordados, ao passo que acredita-se que é nesse estágio do sono que ocorre a consolidação da memória.

Um estudo promovido pela Universidade de Tóquio identificou dois genes essenciais que estão envolvidos na regulação do sono REM. As pesquisas foram realizadas em ratos, nos quais, quando removidos ambos os genes, o tempo de sono REM diminuiu drasticamente para níveis quase indetectáveis. Este estudo foi publicado pela Cell Reportsem em agosto deste ano.

Para este estudo, os pesquisadores usaram ferramentas de manipulação genética de última geração a fim de se modificar os genes dos camundongos e conduzir uma espécie de “triagem genética” para se descobrir quais os genes, quando removidos, causariam anormalidades no sono. Por fim, depois de muitas tentativas, os cientistas descobriram que a perda de dois receptores – denominados Chrm1 e Chrm3 – resultava em um perfil de sono muito mais curto.

Os cientistas observaram que a retirada do Chrm1 reduziu e fragmentou drasticamente o sono REM, enquanto que a eliminação do Chrm3 reduziu a duração do sono não REM. Quando ambos os genes foram eliminados, os ratos praticamente não tinham o sono REM, contudo, sobreviviam mesmo assim.

Essas descobertas indicam claramente que esses dois receptores são essenciais para a regulação do sono, especialmente do sono REM. Com esse estudo, os cientistas afirmam que poderão estudar mais sobre os distúrbios do sono e formular mais tratamentos a fim de se combater esses quadros que ainda são um campo misterioso no meio científico.

Fonte:
https://www.sciencedaily.com/releases/2018/08/180828172055.htm

Texto postado em 05 de Setembro de 2018 .

Comentários

Leia também...

Estimular o cérebro durante a noite melhora a memória

Novas pesquisas feitas em humanos – através de métodos não invasivos – comprovaram que o estímulo cerebral durante a noite resulta em uma melhora expressiva da memória. Esses resultados, publicados no JNeurosci, vieram de um projeto financiado pelo Departamento de Defesa dos Estados Unidos, visando entender melhor todo o processo de consolidaç&... Leia o artigo »

14/08/2018

A qualidade do sono infantil está ligada à insônia das mães

Conforme pesquisas realizadas pela Universidade de Warwick e a Universidade de Basilea [1], meninos e meninas costumam dormir mal se suas mães sofrem de insônia – problema que pode afetar o desenvolvimento mental e o bem-estar infantil.  Nos estudos em questão, foram analisadas cerca de 200 crianças saudáveis entre 7 - 12 anos (idade escolar), incluindo... Leia o artigo »

24/04/2019

Cientistas encontram possível ligação entre AOS e doenças cardiovasculares

Na Universidade da Califórnia (UC) de San Diego, uma equipe de pesquisa descobriu uma possível ligação entre apneia do sono e doenças cardiovasculares.  O estudo promovido afirma que 12% da população adulta dos EUA tem AOS. Por consequência deste quadro, o corpo é exposto a condições de baixa oxigenação ... Leia o artigo »

10/08/2018

Entendendo os estágios, fases e tipos de sono

Durante o sono, seu corpo descansa e restaura os níveis de energia. Mas não é só isso, como muitos pensam. Uma série de eventos complexos acontecem regularmente toda noite enquanto dormimos. Uma boa noite de sono é a melhor maneira de ajudá-lo a resolver problemas, aliviar o estresse e se recuperar de doenças. O sono é composto po... Leia o artigo »

10/02/2014

Falta de sono está associada à pré-diabetes e alto IMC

Um estudo que analisou participantes asiáticos, sendo liderado pelo Dr. Sirimon Reutrakul - professor associado de endocrinologia, diabetes e metabolismo da faculdade de medicina da UIC – foi publicado na revista Frontiers in Endocrinology, vez que este comprovou que há uma ligação entre hábitos noturnos, pouco sono e diabetes. Pré-diabetes é ... Leia o artigo »

08/10/2018

Compartilhe

Preencha seus dados aqui e junte-se a 5378 pessoas e receba no seu email dicas para dormir melhor.

Sobre

Passamos em média 36% da nossa vida dormindo e sabemos que uma noite ruim de sono significa num dia não muito bom pela frente. Através da nossa loja e blog, nosso objetivo é ajudar você dormir melhor. Leia um pouco sobre nossa história.