'Ainda que poucas pessoas o saibam, é preciso ter todas as virtudes para dormir bem.' Nietzsche (Zaratustra)

Entendendo os estágios, fases e tipos de sono

Capa post - Entendendo os estágios, fases e tipos de sono

Texto: Postado em Estudos e Curiosidades por Marcelo Morais no dia 10 de Fevereiro de 2014 e última atualização dia 21 de Agosto de 2018 .

Durante o sono, seu corpo descansa e restaura os níveis de energia. Mas não é só isso, como muitos pensam. Uma série de eventos complexos acontecem regularmente toda noite enquanto dormimos. Uma boa noite de sono é a melhor maneira de ajudá-lo a resolver problemas, aliviar o estresse e se recuperar de doenças.

O sono é composto por ciclos que consistem em 2 tipos de sono: Rapid eye moviment (REM) e non-rapid eye moviment (NREM), sendo esse último divido em 4 estágios ou fases, que representam cerca de 75% do sono, responsável por reparar e regenerar tecidos, construir ossos, músculos e fortalecer o sistema imunológico. 

Em cada tipo de sono (REM e NREM), há diferentes frequências de ondas cerebrais. Vamos explicar o que são essas ondas cerebrais antes de começar a explicar os estágios NREM.

O que são ondas cerebrais? [4]

No cérebro, a somatória da atividade elétrica de milhões de neurônios, principalmente no córtex, pode ser observada no eletroencefalograma (EEG), um aparelho que registra a atividade elétrica das células do cérebro durante os diversos estados em que se encontra uma pessoa, desde a vigília até o sono profundo.

As células nervosas apresentam diferenças de potencial elétrico em relação ao líquido em que estão mergulhadas. Potencial de ação refere-se a uma breve flutuação de cargas elétricas na membrana do neurônio, causada pela rápida abertura e fechamento de canais iônicos dependentes de voltagem (fluxo de íons).

Potenciais de ação percorrem, como ondas, os axônios dos neurônios, para transferir informação de um lugar a outro no sistema nervoso. Uma onda pode ser de alta ou baixa amplitude (voltagem) e alta ou baixa frequência (regularidade). 

Os 4 estágios do sono NREM e do sono REM

Estágio 1: Esse estágio dura cerca de 5 a 10 minutos. Chama-se fase da sonolência, onde a pessoa começa a sentir as primeiras sensações de sono. Durante esse estágio, o individuo pode ser acordado sem dificuldade. Nesse estágio, acontece as ondas alfa e o eletroencefalograma mostra uma redução nas ondas do estado de alerta (acordado).

Estágio 2: Nessa fase, a pessoa já está dormindo, porém, não profundamente. Isso dura em média de 5 a 15 minutos. No estágio 2, a atividade cardíaca é reduzida, os músculos relaxam e a temperatura do corpo cai. É bem mais difícil de despertar o indivíduo. Nesse estágio, o eletroencefalograma mostra ondas positivas e negativas, chamadas teta. 

Estágio 3 e 4: São os estágios em que a pessoa está em sono mais profundo, sendo o estágio 4 mais intenso. Caso indivíduo seja despertado, ele pode se sentir desorientado por alguns minutos. Nesse estágio, onde acontecem as ondas deltas, o eletrencefalograma registra as ondas grandes e lentas. 

REM:falei sobre esse tipo de sono aqui no blog. O REM é caracterizado pela intensa atividade cerebral, onde ocorre os sonhos mais vívidos. É caracterizado por rápidos movimentos aleatórios dos olhos e paralisia dos músculos, para que não interpretemos o sonho. 

Durante a noite, o corpo realiza ciclos entre os sonos NREM e REM, começando pelo NREM e passando por seus 4 estágios. Depois do último estágio, a pessoa entra por um curto período de tempo no sono REM, completando um ciclo. Após entrar no REM pela primeira vez, o indivíduo volta ao estágio 2 do sono NREM e recomeça o ciclo. A cada ciclo o período de tempo no sono REM aumenta, por isso precisamos de longos períodos de sono. 

Fontes e referências:
[1] http://www.brasilescola.com/curiosidades/fases-sono.htm
[2] http://pt.wikipedia.org/wiki/Sono#cite_ref-1
[3] http://www.webmd.com/sleep-disorders/excessive-sleepiness-10/sleep-101
[4] http://www.cerebromente.org.br/n02/mente/neurobiologia.htm

Comentários

Leia também...

Óleo essencial de Laranja Doce - Benefícios e dicas de uso

Com prazer, hoje dirigiremos nossa atenção a mais um óleo essencial, o de laranja doce. Trata-se de um extraordinário componente da medicina alternativa, cujo poder curativo vem conquistando incontáveis admiradores. Boas razões para isto não faltam, a começar pelas nossas dicas de uso e benefícios: apresentados nos próximos par&... Leia o artigo »

10/09/2018

Noite de sono ruim resulta em ganho de peso e perda muscular

Uma noite de sono mal dormida pode acarretar em consequências mais severas do que apenas o cansaço no dia seguinte. De acordo com um estudo promovido pelo Dr. Jonathan Cedernaes, da Universidade Feinberg, Chicago, quando os homens adultos abrem mão de uma noite de sono regular, seus corpos apresentam mudanças hormonais que promovem o ganho de peso e a perda muscular. No ... Leia o artigo »

20/09/2018

Por que dormimos mal na primeira noite em um novo lugar?

A chamada FNE (Fisrt Night Effect), em tradução livre seria “efeitos da primeira noite de sono”, faz parte da vida dos seres humanos desde o tempo das cavernas. Contudo, a ciência por trás desse comportamento permaneceu um mistério durante muito tempo. O FNE é tão comum que os especialistas do sono sempre descartam os dados colhidos na pr... Leia o artigo »

18/09/2018

Dormir mal engorda?

Pular uma única noite de sono causa mudanças na atividade cerebral, o que desperta a necessidade de consumir mais gordura durante o dia, segundo a descoberta feita por um estudo. Este mesmo estudo aponta a diferença entre a falta de sono e o risco de obesidade.  “A principal descoberta desse estudo é que uma única noite de sono perdida ou de pouco sono... Leia o artigo »

06/03/2015

Aparelho CPAP pode reduzir a frequência cardíaca em pré-diabéticos

Levando em consideração pacientes pré-diabéticos, que sofrem de apneia obstrutiva do sono, usar aparelho CPAP proporciona a eles melhor ritmo cardíaco durante o sono, favorecendo a saúde cardiovascular. Esta afirmação parte de um experimento controlado e randomizado (isto é, com a introdução de um elemento aleatóri... Leia o artigo »

01/03/2019