'A pior coisa é tentar dormir e não conseguir.' F. Scott Fitzgerald

Entenda mais sobre Dramin, Dramin B6 e Nausicalm B6

Diversos leitores têm descoberto o Dorminhoco quando procuram informações sobre Dramin. Em meio a tantas buscas e resultados, incluindo o conteúdo disponível aqui, deparam-se com meu relato de uso, onde exponho o vício que este remédio me causou. 

A dúvida mais comum dos leitores é saber se este remédio dá sono. Isso já foi esclarecido e a resposta é: sim, ele estimula o sono! No entando, naturalmente surgem outras dúvidas: Qual é o melhor? O que há de diferente entre a variedade de Dramins que encontramos no mercado? Se você deseja saber mais, explore mais um de nossos artigos. Boa leitura! 

1 - Dramin, Dramin B6 e Nausicalm B6: Qual é a diferença?

O princípio ativo do Dramin é a substância dimenidrinato, e ela é a mesma encontrada no Dramin B6 e no Nausicalm B6, sendo este último um remédio idêntico ao Dramin B6. Todos estes remédios têm, como principal objetivo, aliviar os seguintes sintomas: ânsia de vomitar, náuseas, enjoos em viagens, etc.

Como muitas pessoas já sabem, o Dramin é usado, principalmente, por quem tem dificuldades para dormir, o que até serve como ajuda, diga-se de passagem.  Entretanto, este remédio não possui como finalidade principal estimular o sono ou ser um calmante. A sonolência é apenas um de seus efeitos colaterais, fique ciente disso. 

2 - Qual dos três medicamentos é o mais forte?

A principal diferença entre o Dramin comum e o Dramin B6 (bem como o Nausicalm B6) é que o segundo modelo vem com cloridrato de piridoxina (vitamina B6) e 50% a menos de dimenidrinato, sendo indicado para mulheres grávidas, pois age contra as náuseas e o vômito. 

Com as diferenças apresentadas no parágrafo anterior, podemos concluir que o Dramin comum é o mais forte (em dimenidrinato) comparando-o aos modelos B6.

O dimenidrinato, sua principal substância ativa, é um antiemético empregado contra enjoos, mas também é um vasodilatador arterial, pois causa queda na pressão arterial. 

Atualização 23/Julho/2018: Sempre ressaltamos o quanto é necessário ter atenção ao utilizar medicamentos sem receita médica, pois eles têm a capacidade de comprometer tratamentos ou até mesmo disfarçar os sintomas de uma doença grave. Infelizmente, o próprio Dramin pode ser um deles! Quer saber mais com riqueza de detalhes? Então, nós lhe indicamos a leitura deste artigo

3 - Efeitos colaterais / Contraindicações / Interação medicamentosa

3.1 - Efeito colaterais

Se você utiliza ou pretende utilizar o Dramin comum, apresentaremos a seguir uma pequena lista com os possíveis efeitos colaterais causados por este medicamento - eles são "possíveis", embora nem sempre ocorram. Aliás, certos efeitos colaterais são raros, porém não descartamos seu alto nível de gravidade. Aqui estão eles:

  • Sonolência
  • Enjoo
  • Visão turva
  • Dificuldade e dor ao urinar
  • Dor de cabeça
  • Anorexia
  • Nervosismo
  • Inquietação
  • Insônia

* Se, após fazer uso do medicamento, você perceber algum efeito colateral não mencionado acima, busque o auxílio médico. No mais, caso algum desses efeitos não desapareçam, procure um consultório médico o quanto antes! Se você toma Dramin a fim de eliminar o enjoo, mas sente muita sonolência, recomendamos que vá ao médico e, com ele, explore uma nova alternativa. 

3.2 - Contraindicações

Em primeiro lugar, antes de fazer uso do Dramin e de seus derivados, informe seu médico. Você deve mantê-lo sempre informado antes de consumir qualquer medicamento de venda livre, como vitaminas e suplementos à base de erva, por exemplo. Certas doenças (alergias ou enfermidades já existentes) podem facilitar o surgimento de efeitos colaterais.

Mulheres grávidas devem optar pelo modelo B6, seja Dramin ou Nausicalm, pois trata-se do mais adequado - suspeita-se que o princípio ativo do Dramin comum atrapalha o desenvolvimento do feto, colocando-o em risco. Se você está grávida, escolha o modelo B6 e SEMPRE busque um acompanhamento médico. O Dramin comum deve ser evitado por:

  • Pacientes com asma bronquial.
  • Pacientes com arritmia cardíaca.
  • Pacientes com glaucoma de ângulo estreito.
  • Pacientes com hipertrofia prostática (aumento da próstata).
  • Pacientes com obstrução nas vias urinárias.
  • Pacientes com obstrução duodenal.
  • Pacientes com úlcera péptica.
  • Pacientes do ramo pediátrico.

Contudo, este medicamento, quando usado em crianças, diminui o estado de alerta mental ou produz excitação. Também não recomendamos o consumo de Dramin com bebidas alcoólicas ou antes de dirigir/operar máquinas perigosas.  

3.3 - Interação com outros medicamentos

Lembre-se que o Dramin pode interagir com um desses medicamentos:

  • Antibióticos que causam ototoxidade.
  • Sedantes, tranquilizantes e hipnóticos que atuam no sistema nervoso central. 

Atenção! o Dorminhoco não é um blog escrito por profissionais da saúde. Evite a automedicação! Compartilhamos informações no intuito de ajudar nossos leitores, mas SEMPRE recomendamos que você consulte um profissional adequado.

Referências bibliográficas:
[1] https://www.tabletwise.com/brazil/dramin-tablet

Postado em Remédios no dia 04 de Maio de 2015 e última atualização dia 25 de Julho de 2018

Comentários

Leia também...