'Dormir é a melhor meditação.' Dalai Lama

Dormir mal engorda?

Capa post - Dormir mal engorda?

Texto: Postado em Estudos por Marcelo Morais no dia 06 de Março de 2015 e última atualização dia 28 de Setembro de 2018 .

Pular uma única noite de sono causa mudanças na atividade cerebral, o que desperta a necessidade de consumir mais gordura durante o dia, segundo a descoberta feita por um estudo. Este mesmo estudo aponta a diferença entre a falta de sono e o risco de obesidade. 

“A principal descoberta desse estudo é que uma única noite de sono perdida ou de pouco sono altera o funcionamento de uma parte do cérebro chamada de ‘rede de saliência'”, diz Hengyi Rao, autor do estudo.

De acordo com Rao, a "rede de saliência" é uma parte do cérebro que influencia como serão suas decisões. Hengyi Rao é professor assistente de neuroimagem cognitiva e psiquiatria dentro da divisão de sono e cronobiologia da Universidade de Pensylavania.

Uma análise no cérebro revelou exatamente como a rede mudou em virtude da perda de sono, permitindo a equipe de estudo prever, com precisão, o quanto de gordura o participante do estudo poderia consumir no dia seguinte em consequência da perda de sono. 

“Esse é o primeiro estudo a vincular as alterações na região funcional do cérebro com o consumo real de alimentos após a privação do sono”, diz Rao.

A rede de saliência é constituída por três diferentes áreas posicionadas na parte frontal do cérebro. Estas áreas estão envolvidas no aparecimento e interpretação de emoções, percepção sensorial e na produção de estratégias mentais, explicam os autores do estudo.

Para explorar os resultados da pesquisa, foram recrutados 46 adultos saudáveis, não obesos e com idades entre 21 - 50 anos. Todos eram não fumantes e disseram que dormiam entre 6 - 8 horas por noite.

Nenhum sofria com qualquer distúrbio do sono ou qualquer complicação médica. Todos foram convidados a passar cinco dias consecutivos em um laboratório do sono.

Fontes e referências:
http://www.webmd.com/sleep-disorders/news/20150225/could-a-bad-nights-sleep-make-you-eat-more-fatty-food

Comentários

Leia também...

Noite de sono ruim resulta em ganho de peso e perda muscular

Uma noite de sono mal dormida pode acarretar em consequências mais severas do que apenas o cansaço no dia seguinte. De acordo com um estudo promovido pelo Dr. Jonathan Cedernaes, da Universidade Feinberg, Chicago, quando os homens adultos abrem mão de uma noite de sono regular, seus corpos apresentam mudanças hormonais que promovem o ganho de peso e a perda muscular. No ... Leia o artigo »

20/09/2018

Qual o tempo ideal por noite?

Cientistas descobriram que o tempo ideal uma noite bem dormida é de 6 a 8 horas de sono, resultando em benefícios para a saúde e o coração. Ultrapassar esse tempo ou diminuir pode se tornar muito prejudicial para à saúde. As conclusões das pesquisas foram apresentadas neste ano no Congresso ESC. A autora do estudo, Epameinondas Fountas, do Ce... Leia o artigo »

25/09/2018

Mulheres com hábitos diurnos têm menos depressão

Uma experiência científica feita com mais de 32.000 enfermeiras, publicada no Journal of Psychiatric Research, tornou-se a maior e mais detalhada experiência observacional já promovida até agora. Tal pesquisa teve, como objetivo, explorar a ligação entre o cronotipo das mulheres e os transtornos de humor. Apesar de levar em consideraç... Leia o artigo »

10/08/2018

Óleo essencial de Laranja Doce - Benefícios e dicas de uso

Com prazer, hoje dirigiremos nossa atenção a mais um óleo essencial, o de laranja doce. Trata-se de um extraordinário componente da medicina alternativa, cujo poder curativo vem conquistando incontáveis admiradores. Boas razões para isto não faltam, a começar pelas nossas dicas de uso e benefícios: apresentados nos próximos par&... Leia o artigo »

10/09/2018

Aparelho CPAP pode reduzir a frequência cardíaca em pré-diabéticos

Levando em consideração pacientes pré-diabéticos, que sofrem de apneia obstrutiva do sono, usar aparelho CPAP proporciona a eles melhor ritmo cardíaco durante o sono, favorecendo a saúde cardiovascular. Esta afirmação parte de um experimento controlado e randomizado (isto é, com a introdução de um elemento aleatóri... Leia o artigo »

01/03/2019