'O sono é doce para o trabalhador.' John Bunyan

Diabetes e problemas para dormir

Capa post - Diabetes e problemas para dormir

Texto: Postado em Curiosidades e Curiosidades por Caio Cesar no dia 19 de Novembro de 2018 e última atualização dia 30 de Novembro de 2018 .

O diabetes é um mal silencioso. Em geral, demoramos para notar os sintomas iniciais: manchas escuras na pele, sede em excesso, visão embaçada, perda de peso sem motivo... Após diagnosticar a doença, o paciente diabético precisa mudar sua rotina, visto que lhe será necessário medir o nível de glicose todos os dias e privar-se de inúmeros alimentos, por exemplo. Trata-se de uma luta constante pela vida! 

No entanto, cabe a nós uma pergunta fundamental: como o diabetes pode afetar o sono? Neste artigo, exploraremos esta questão, destacando conceitos básicos e conselhos que auxiliarão quem convive com esta terrível doença.

Boa leitura! 

1 - O que é o diabetes?

Pode-se afirmar que o diabetes é uma doença grave. Tê-la significa possuir alto nível de glicose na corrente sanguínea. No geral, duas espécies de diabetes ganham destaque:

1.1 - Diabetes tipo 1 e diabetes tipo 2

O pâncreas do paciente que sofre de diabetes tipo 1 é incapaz de produzir insulina. O diabetes tipo 2 é um pouco diferente, pois a insulina produzida não funciona de maneira eficaz ou é produzida em baixa quantidade. Nos dois tipos de diabete, a glicose não é absorvida pelas células e, consequentemente, permanece acumulada no sangue, desencadeando vários problemas de saúde. 

Explorando o funcionamento de um organismo saudável: o pâncreas, após detectar a presença de glicose, libera a quantidade necessária de insulina, possibilitando-a ser absorvida pelas próprias células do corpo.

2 - Por que o diabetes afeta o sono?

Em uma pesquisa [1], feita em 2012, estudiosos analisaram as relações entre o diabetes e os transtornos que afetam a qualidade do sono. Os referidos problemas têm a ver com dificuldades para conciliar o sono ou dormir sem interrupções, não deixando os casos de sonolência constante.

O estudo em questão encontrou uma evidente relação entre o diabetes e as alterações no sono. Os pesquisadores ainda afirmam que privar-se do sono necessário aumenta, de modo significativo, o surgimento do diabetes.

Ter diabetes não significa que seu sono será necessariamente afetado. Isto, na realidade, acontece conforme os sintomas do diabetes se manifestam durante o descanso noturno. Alguns sintomas causam mais incômodo enquanto o paciente dorme (ou tenta dormir, digamos). Confiramos os detalhes de cada um:

  • Glicose em excesso na corrente sanguínea aumenta a produção de urina. Assim, inevitavelmente, o paciente irá ao banheiro com frequência à noite, interrompendo o sono de hora em hora.
  • A glicose, quando acima do nível normal, extrai água dos tecidos, aumentando a sensação de sede. Por isto, a pessoa diabética tende a se levantar com regularidade para tomar água.
  • Em relação ao baixo nível de açúcar no sangue, pode-se constatar os seguintes sintomas: mãos trêmulas, enjoo e sudorese (suor em excesso), o que também poderá afetar a qualidade do sono.   

3 - Transtornos do sono relacionados ao diabetes

Abaixo, apresentaremos, a partir de linhas gerais, distúrbios que se manifestam conforme o diabetes. São eles:

3.1 - Apneia do sono

Em primeiro lugar, é um transtorno comum nas pessoas que sofrem de diabetes. Em um estudo [1], realizado em 2009, pesquisadores notaram que 86% dos pacientes diabéticos tinham apneia do sono. Deste grupo, 55% tinha apneia do sono grave, a ponto de necessitarem passar por tratamentos.

É importante saber que a apneia do sono é mais comum em pessoas com diabetes tipo 2, pois estes pacientes, em geral, estão acima do peso, o que dificulta a passagem de ar em algumas partes do sistema respiratório.

3.2 - Síndrome das pernas inquietas (SPI)

Sofrer desta síndrome significa experimentar uma vontade constante de mover as pernas, e isto parece ser mais comum à noite, durante o sono. Dados informativos asseguram que esta síndrome ocorre por carência de ferro. O consumo de tabaco é outro fator que estimula seu aparecimento.

Há, também, fatores de risco que estão ligados a este distúrbio, como problemas renais, problemas de tireoide e alto nível de glicose na corrente sanguínea.

3.3 - Insônia

A insônia causa, como efeito principal, constante falta de sono, cuja origem pode estar relacionada a diversos motivos e por isso, os tratamentos e terapias contra a insônia também são diversos. Se alguém, por exemplo, leva uma vida estressante e, por conta de uma má alimentação, possui alto nível de glicose no sangue, com certeza passará noites em claro.

4 - Como a falta de sono pode agravar o diabetes?

Certos estudiosos associam a falta de sono a um equilíbrio hormonal alterado, capaz de prejudicar a digestão de alimentos e aumentar o próprio peso. Aos portadores de diabetes, alimentar-se e dormir bem é um grande desafio. Em geral, come-se mais para ganhar energia, a fim de não sentir tanto cansaço por conta de uma noite mal dormida. Mas isto pode aumentar o nível de açúcar no sangue, atrapalhando o descanso noturno.

Atenção! Não dormir bem à noite aumenta as chances de obesidade: consequência que contribui para o surgimento do diabetes tipo 2.

5 - Conselhos

Se você é diabético ou apenas deseja ter uma excelente noite de sono, fique atento aos breves conselhos que mencionaremos abaixo:

  • Evite dispositivos eletrônicos antes e após deitar-se
  • Não consuma bebidas alcóolicas pouco antes de ir para cama
  • Após deitar-se, evite distrações. É um momento ideal para relaxar
  • Crie "ruídos brancos"
  • Não realize tarefas que geram estímulos (trabalhar ou estudar na cama seria uma delas, por exemplo)
Referência bibliográfica:
[1] https://www.healthline.com/health/diabetes/diabetes-and-sleep#sleep-disorders
[2] https://www.diabetes.org.uk/diabetes-the-basics
[3] https://www.youtube.com/watch?v=h7g3SWSpm_4&t=435s

Comentários

Leia também...

O que é o Jet Lag social?

Dormir tarde e acordar cedo: isto lhe parece ser algo familiar? Caso sua rotina seja assim, provavelmente ela é igual a de milhares de brasileiros. Talvez alguém diga que ter poucas horas de sono é comum em uma vida agitada, “produtiva”, ainda que terríveis consequências (pouco conhecidas...) possam afetar a saúde. Por acaso este fenômeno,... Leia o artigo »

29/10/2018

O que é a hipersonia?

Suponhamos que você deseja percorrer um pequeno trajeto. Sem demora, pega um ônibus, ocupa qualquer assento e, aos trancos e solavancos, segue viagem observando a paisagem. Mas contratempos rotineiros causam demora. Então, você fecha os olhos e dá asas aos pensamentos, enquanto o sono chega de mansinho, colocando peso em suas pálpebras, sugando o melhor de su... Leia o artigo »

12/10/2018

Protetores auriculares e seus diversos usos

Comecei vendendo protetores auriculares aqui na loja do dorminhoco especialmente para pessoas com problemas para dormir, entretanto, com o tempo, descobri por experiência própria, e conversando com muitas pessoas(especialmente clientes) os diversos tipos de situações nas quais os protetores podem ser usados. O objetivo desse post é apresentar quando os protetores ... Leia o artigo »

08/06/2017

Inemuri - Curiosa arte japonesa do sono

Dormir não é apenas uma necessidade fisiológica. Dormir também pode ser uma arte. Assim é para os japoneses, mestres em uma prática chamada inemuri. Você a conhece? Caso ainda não, eis uma ótima razão para conferir mais um de nossos artigos. Aqui, você conhecerá a definição desta arte nip&ocir... Leia o artigo »

08/03/2019

Overdose de melatonina, é possível?

Todo consumo feito em excesso pode colocar a saúde em risco. Cá entre nós: não se trata de uma grande novidade, porém (a fim de esclarecer dúvidas e orientar nossos leitores) hoje nosso artigo parte da seguinte questão: overdose de melatonina, é possível? Se você está curioso para saber, explore os próximos paragr&a... Leia o artigo »

23/01/2019