'A pior coisa é tentar dormir e não conseguir.' F. Scott Fitzgerald

Diabetes e problemas para dormir

Capa post - Diabetes e problemas para dormir

Texto: Postado em Curiosidades e Curiosidades por Caio Cesar no dia 19 de Novembro de 2018 e última atualização dia 30 de Novembro de 2018 .

O diabetes é um mal silencioso. Em geral, demoramos para notar os sintomas iniciais: manchas escuras na pele, sede em excesso, visão embaçada, perda de peso sem motivo... Após diagnosticar a doença, o paciente diabético precisa mudar sua rotina, visto que lhe será necessário medir o nível de glicose todos os dias e privar-se de inúmeros alimentos, por exemplo. Trata-se de uma luta constante pela vida! 

No entanto, cabe a nós uma pergunta fundamental: como o diabetes pode afetar o sono? Neste artigo, exploraremos esta questão, destacando conceitos básicos e conselhos que auxiliarão quem convive com esta terrível doença.

Boa leitura! 

1 - O que é o diabetes?

Pode-se afirmar que o diabetes é uma doença grave. Tê-la significa possuir alto nível de glicose na corrente sanguínea. No geral, duas espécies de diabetes ganham destaque:

1.1 - Diabetes tipo 1 e diabetes tipo 2

O pâncreas do paciente que sofre de diabetes tipo 1 é incapaz de produzir insulina. O diabetes tipo 2 é um pouco diferente, pois a insulina produzida não funciona de maneira eficaz ou é produzida em baixa quantidade. Nos dois tipos de diabete, a glicose não é absorvida pelas células e, consequentemente, permanece acumulada no sangue, desencadeando vários problemas de saúde. 

Explorando o funcionamento de um organismo saudável: o pâncreas, após detectar a presença de glicose, libera a quantidade necessária de insulina, possibilitando-a ser absorvida pelas próprias células do corpo.

2 - Por que o diabetes afeta o sono?

Em uma pesquisa [1], feita em 2012, estudiosos analisaram as relações entre o diabetes e os transtornos que afetam a qualidade do sono. Os referidos problemas têm a ver com dificuldades para conciliar o sono ou dormir sem interrupções, não deixando os casos de sonolência constante.

O estudo em questão encontrou uma evidente relação entre o diabetes e as alterações no sono. Os pesquisadores ainda afirmam que privar-se do sono necessário aumenta, de modo significativo, o surgimento do diabetes.

Ter diabetes não significa que seu sono será necessariamente afetado. Isto, na realidade, acontece conforme os sintomas do diabetes se manifestam durante o descanso noturno. Alguns sintomas causam mais incômodo enquanto o paciente dorme (ou tenta dormir, digamos). Confiramos os detalhes de cada um:

  • Glicose em excesso na corrente sanguínea aumenta a produção de urina. Assim, inevitavelmente, o paciente irá ao banheiro com frequência à noite, interrompendo o sono de hora em hora.
  • A glicose, quando acima do nível normal, extrai água dos tecidos, aumentando a sensação de sede. Por isto, a pessoa diabética tende a se levantar com regularidade para tomar água.
  • Em relação ao baixo nível de açúcar no sangue, pode-se constatar os seguintes sintomas: mãos trêmulas, enjoo e sudorese (suor em excesso), o que também poderá afetar a qualidade do sono.   

3 - Transtornos do sono relacionados ao diabetes

Abaixo, apresentaremos, a partir de linhas gerais, distúrbios que se manifestam conforme o diabetes. São eles:

3.1 - Apneia do sono

Em primeiro lugar, é um transtorno comum nas pessoas que sofrem de diabetes. Em um estudo [1], realizado em 2009, pesquisadores notaram que 86% dos pacientes diabéticos tinham apneia do sono. Deste grupo, 55% tinha apneia do sono grave, a ponto de necessitarem passar por tratamentos.

É importante saber que a apneia do sono é mais comum em pessoas com diabetes tipo 2, pois estes pacientes, em geral, estão acima do peso, o que dificulta a passagem de ar em algumas partes do sistema respiratório.

3.2 - Síndrome das pernas inquietas (SPI)

Sofrer desta síndrome significa experimentar uma vontade constante de mover as pernas, e isto parece ser mais comum à noite, durante o sono. Dados informativos asseguram que esta síndrome ocorre por carência de ferro. O consumo de tabaco é outro fator que estimula seu aparecimento.

Há, também, fatores de risco que estão ligados a este distúrbio, como problemas renais, problemas de tireoide e alto nível de glicose na corrente sanguínea.

3.3 - Insônia

A insônia causa, como efeito principal, constante falta de sono, cuja origem pode estar relacionada a diversos motivos e por isso, os tratamentos e terapias contra a insônia também são diversos. Se alguém, por exemplo, leva uma vida estressante e, por conta de uma má alimentação, possui alto nível de glicose no sangue, com certeza passará noites em claro.

4 - Como a falta de sono pode agravar o diabetes?

Certos estudiosos associam a falta de sono a um equilíbrio hormonal alterado, capaz de prejudicar a digestão de alimentos e aumentar o próprio peso. Aos portadores de diabetes, alimentar-se e dormir bem é um grande desafio. Em geral, come-se mais para ganhar energia, a fim de não sentir tanto cansaço por conta de uma noite mal dormida. Mas isto pode aumentar o nível de açúcar no sangue, atrapalhando o descanso noturno.

Atenção! Não dormir bem à noite aumenta as chances de obesidade: consequência que contribui para o surgimento do diabetes tipo 2.

5 - Conselhos

Se você é diabético ou apenas deseja ter uma excelente noite de sono, fique atento aos breves conselhos que mencionaremos abaixo:

  • Evite dispositivos eletrônicos antes e após deitar-se
  • Não consuma bebidas alcóolicas pouco antes de ir para cama
  • Após deitar-se, evite distrações. É um momento ideal para relaxar
  • Crie "ruídos brancos"
  • Não realize tarefas que geram estímulos (trabalhar ou estudar na cama seria uma delas, por exemplo)
Referência bibliográfica:
[1] https://www.healthline.com/health/diabetes/diabetes-and-sleep#sleep-disorders
[2] https://www.diabetes.org.uk/diabetes-the-basics
[3] https://www.youtube.com/watch?v=h7g3SWSpm_4&t=435s

Comentários

Leia também...

Pessoas de sucesso valorizam as horas de sono: mito ou verdade?

Imaginar os frutos do reconhecimento cultiva em nós doces sonhos. Homens e mulheres de sucesso inspiram tais pensamentos, embora às vezes não percebamos seus reais sacrifícios. Em meio a tanto trabalho e dedicação, como as celebridades lidam com o sono? Será que elas reconhecem a importância do descanso noturno? Nesse artigo, além ... Leia o artigo »

02/04/2019

Pesadelos - O que são e por que temos?

Fora do universo cinematográfico e das obras kafkianas, nem sempre ter pesadelos é uma experiência interessante. Eles são imprevisíveis, obscuros e desagradáveis. À proporção que alimentam o medo, elevam a frequência cardíaca, causando suor noturno. Por que temos pesadelos? De onde eles vêm? Qual é o seu v... Leia o artigo »

20/07/2018

Conheça o sono Polifásico

A expressão “sono Polifásico” ainda soa estranho para muitos ouvidos. Você sabe o que estas duas palavras significam? De fato, tem a ver com um determinado padrão de sono bastante incomum.   Neste artigo, trazemos sua definição, possíveis efeitos colaterais, curiosidades e outras informações esclarecedoras. Boa leitura!... Leia o artigo »

27/09/2019

Saiba o que é o lagoftalmo noturno

Alguma vez você já deve ter se perguntado: "Seria possível dormir com os olhos abertos?" De fato é uma dúvida comum, que possui uma resposta afirmativa e pode estar relacionada a uma doença chamada lagoftalmo noturno. Nesse artigo, apresentaremos sua definição, sintomas, causas e outras informações que têm tudo a ver c... Leia o artigo »

08/05/2019

Sonambulismo - O que é? Como acontece? O que fazer?

Observar uma pessoa sonâmbula nutre a curiosidade e o assombro de qualquer espectador. Dito mistério, retratado em filmes, pode ser a ação necessária para que um personagem, sem prestar explicações, dê à história um desfecho genial - o suspense se torna mais envolvente e a comédia provoca mais gargalhadas. Longe dos palcos,... Leia o artigo »

30/08/2018