'Que os seus sonhos te levem cada vez mais longe.' Dorminhoco.com

Reconhecendo e diagnosticando AOS em idosos

Capa post - Reconhecendo e diagnosticando AOS em idosos

Texto: Postado em Notícias e Estudos por Mateus no dia 21 de Agosto de 2018 .

Recentemente, uma equipe de pesquisadores da Universidade de Michigan promoveu um estudo inédito tendo como objetivo medir quantos idosos sofrem com a Apneia Obstrutiva do Sono, bem como, a frequência com que os profissionais de saúde tratam esses idosos.

Os cientistas recolheram as informações disponibilizadas pelo National Health and Ageing Trends Study (NHATS), vez que esta associação produziu pesquisas que avaliaram o impacto do envelhecimento na saúde e no bem-estar. Essas pesquisas consistiam em 5 entrevistas anuais com idosos desde o ano de 2011, nas quais eram feitas perguntas sobre a saúde dos participantes, capacidades físicas e mentais, condições de vida, atividades diárias, distúrbios de sono e sintomas da apneia do sono.

Entre os 1.052 idosos que participaram da pesquisa, 56% foram considerados em risco de apresentarem o quadro de AOS. Apesar desse grande número, apenas 8% foram avaliados com o estudo do sono (um teste usado para diagnosticar a apneia do sono e outros distúrbios do sono). Dos idosos que foram submetidos ao estudo do sono, 94% foram diagnosticados com AOS e receberam o tratamento com o equipamento de pressão positiva contínua nas vias aéreas (CPAP).

Os autores do estudo são: Tiffany J. Braley, MD, MS; Galit Levi Dunietz, PhD, MPH; Ronald D. Chervin, MD, MS; Lynda D. Lisabeth, PhD, MPH; Lesli E. Skolarus, MD, MS; e James F. Burke, MD, MS.

Fonte: http://www.healthinaging.org/blog/recognizing-and-diagnosing-obstructive-sleep-apnea-in-older-adults/

Comentários

Leia também...

As horas de sono seriam a chave para o tratamento da depressão?

A medicação é uma importante parte no tratamento de pacientes com transtorno depressivo maior (ou major depressive disorder, em inglês), mas o início do uso de antidepressivos nem sempre é tranquilo. Pode-se levar até 6 semanas para que uma pessoa responda à farmacoterapia e, ainda assim, a taxa de remissão (quando o transtorno deixa de... Leia o artigo »

26/10/2016

Fabricantes de dilatadores nasais de olho na terapia complementar

Nas recentes feiras de medicina do sono, dilatadores e tiras nasais de venda livre (que não precisam de receita médica) tem chamado a atenção dos profissionais, desde médicos especialistas na ciência do sono até dentistas. Os dilatadores nasais não têm aprovação para tratar diretamente a apneia obstrutiva do sono, mas em co... Leia o artigo »

15/11/2017

Segundo pesquisa, 80% dos paulistanos têm dificuldade para dormir

Saiu na Veja SP (por Ana Carolina Soares): 80% dos paulistanos têm dificuldade para dormir. A tecnologia contribui para o aumento no índice, já que luz emitida por tablets e smartphones inibem a produção de hormônios que induzem ao sono. O epíteto de “cidade que não dorme” nunca foi tão adequado para São Paulo. H&... Leia o artigo »

20/08/2016

A insônia e suas diversas faces

Muitas pessoas acreditam que a insônia é um transtorno livre de qualquer pluralidade. Enganam-se! De acordo com os pesquisadores do Instituto Holandês de Neurociência [1], existem cinco tipos de insônia. O tipo nº1 gera forte influência sobre sentimentos negativos, como angústia ou depressão. Já os tipos nº2 e nº3 causam meno... Leia o artigo »

19/03/2019

Com a crise, insônia chega a atingir 50% da população

Renda reduzida, consumo menor e o fantasma do desemprego estão fazendo com que brasileiros passem noites em claro. Em tempos de turbulência, insônia pode atingir até 50% da população. Não adianta deixar o quarto escuro, desligar a televisão, rezar ou contar carneirinhos. A crise atual pela qual passa o Brasil tem prejudicado não só... Leia o artigo »

27/06/2016