'Dormir bem é viver bem.' Dorminhoco.com

Por que acordo com muita fome?

Capa post - Por que acordo com muita fome?

Texto: Postado em Curiosidades por Caio Cesar no dia 24 de Maio de 2019 .

A fome é um impulso natural. Ela combina com um belo e nutritivo café da manhã, refeição indispensável para um dia cheio de energia! O problema é quando o apetite – fera indomável! – passa a interromper as noites de sono.

Por que algumas pessoas sentem tanta fome a ponto de perderem o sono? Nesse artigo, exploraremos esta questão, mencionando seus possíveis motivos e apresentando outras informações que possam orientar nossos leitores.

Boa leitura!

1 - Por que acordo com muita fome?

Nosso organismo costuma funcionar como um “reloginho”. Com pontualidade, ele nos sinaliza a necessidade de alimentação e descanso. Mas a maioria das pessoas são surpreendidas por uma fome incrível em plena madrugada ou na manhã seguinte.

Trata-se de uma reação fisiológica comum? Não.

Pode haver diversos motivos por trás disso. Despertar sentindo apetite em excesso pode estar ligado a um determinado estilo de vida, ou ao consumo de medicamentos, ou à presença de alguma doença séria.

2 - O que fazer ao me levantar com muita fome?

Se você costuma levantar-se de madrugada ou de manhã com muita fome, é bem provável que seu corpo, durante as refeições, não esteja recebendo o suficiente.

Recomendamos que faça, por exemplo, pequenas mudanças em sua alimentação ou nos horários em que você está acostumado a comer.

Fique atento aos próximos parágrafos, pois mencionaremos supostas causas e consideráveis sugestões que podem solucionar este problema – adiante!

3 - Possíveis causas

3.1 - Comer muito antes de deitar-se

Ingerir certos alimentos, em especial aqueles que são ricos em amido e açúcar, não é um hábito recomendável antes de ocupar a cama, uma vez que isso possa aumentar a quantidade de açúcar no sangue.

Mas as consequências não param aqui. Logo, o pâncreas libera um hormônio chamado insulina e, em seguida, as células absorvem o açúcar. Os níveis de açúcar sofrem uma drástica diminuição, o que gera fome.

Sempre é recomendável uma refeição leve à noite. Aliás, está disponível em nossa loja um artigo sobre o que comer antes de dormir. Confira!

3.2 - Falta de sono

Noites em claro podem prejudicar os níveis de açúcar no sangue. Dormir pouco está associado a altos níveis de Grelina, conhecida como “hormônio da fome”.

Dica: busque dormir entre 6 - 8 horas por noite para evitar esse problema.

3.3 - Tensão pré-menstrual (TPM)

Sabe-se que a TPM é uma reação fisiológica acarretada por mudanças hormonais. Assim, entre outros sintomas, notamos o desejo de consumir alimentos açucarados. Também é notável uma mudança relacionada ao apetite, tirando o sono de muitas mulheres.

3.4 - Medicamentos

Todos sabem que alguns medicamentos podem estimular o apetite. Dentre eles, há:

  • Antidepressivos
  • Esteroides
  • Remédios para enxaqueca
  • Antistaminicos
  • Remédios para diabetes
  • Antipsicóticos
  • Anticonvulsivos

3.5 - Estresse

O estresse ativa a reação chamada “lutar ou fugir”. Isso faz com que o açúcar seja liberado na corrente sanguínea a fim de produzir mais energia. Sem demora, surge o desejo de consumir mais alimentos.

Dica: Praticar ioga, meditação e trabalhar a respiração é uma excelente maneira de diminuir os níveis de estresse. Segundo fontes de informação [1], isso também pode melhorar a ingestão de açúcar após a refeição.

3.6 - Sede

Às vezes confundimos sede com fome. A desidratação nos torna menos dispostos e, assim, cremos na necessidade de comer algo.

Dica: se você costuma despertar com muita fome ou desejo de comer certos alimentos, beba um copo grande de água após levantar-se. Espere alguns minutos para ver se o desejo desaparecerá. Hidratar-se é uma opção válida para diminuir o apetite.

3.7 - Atividades físicas

Aqui, nos referimos às atividades físicas praticadas à noite e com intensidade. Elas diminuem significativamente as taxas de açúcar no sangue. Por fim, seu corpo reclamará alimento durante a madrugada.

3.8 - Síndrome da Fome Noturna (SFN)

Pode-se dizer que esta síndrome está associada a quatro sintomas: falta de apetite de manhã; fome em excesso à noite; dificuldades para dormir; menor quantidade de leptina: supressor natural responsável pela diminuição do apetite.

Ainda não se sabe com exatidão a verdadeira causa desta síndrome. Porém, estudiosos [1] apostam na possibilidade de esta síndrome estar relacionada aos baixos níveis de melatonina durante a noite.

Ainda não existe um tratamento específico para curar a Síndrome da Fome Noturna. Entretanto, consumir antidepressivos pode amenizá-la.

3.9 - Gravidez

Diversas mulheres confessam sentir mais fome durante a gravidez. Digamos não se tratar de um sinal preocupante. Mas, durante a gestação, é necessário consumir alimentos leves e saudáveis, principalmente à noite para não haver ganho de peso.

Atenção! Sentir muita fome à noite pode ser um sintoma do diabetes gestacional, caracterizado por um aumento de açúcar nos níveis sanguíneos.

3.10 - Outras causas

Algumas condições afetam bastante nosso apetite, como o diabetes, a obesidade e o hipertireoidismo.

4 - Como combater o apetite excessivo?

Primeiro passo (fundamental): ter uma dieta equilibrada. Ela pode melhorar sua saúde e elevar seus níveis de energia – ponto positivo!

Busque comer mais frutas e verduras. Por outro lado, reduza a ingestão de açúcar, sal, cafeína e álcool.

Evite consumir refeições pesadas antes de deitar-se. Fazer um lanche rápido e saudável é uma boa opção antes de dormir se você jantou cedo, por exemplo. Nesse caso, aplicamos um único objetivo: dar estabilidade aos níveis de açúcar no sangue.

Se você tem sobrepeso ou obesidade, busque perder peso. É um fator que diminuirá seus níveis de açúcar no sangue e regulará seu apetite.

5 - Quando devo visitar um médico?

Procure um médico se os conselhos citados acima não diminuíram seu apetite. Caso você, após uma série de exames, seja diagnosticado com diabetes, é bem provável que haja um plano de tratamento para lhe ajudar a controlar tal afecção.

Tratando-se de fome em excesso por conta de algum medicamento, não deixe de tomá-lo sem antes consultar o profissional responsável pela sua saúde. Ele poderá mudar o medicamento ou receitar doses menores.

Referência bibliográfica:
[1] https://www.healthline.com/health/waking-up-hungry#summary

Comentários

Leia também...

Conheça o sono Polifásico

A expressão “sono Polifásico” ainda soa estranho para muitos ouvidos. Você sabe o que estas duas palavras significam? De fato, tem a ver com um determinado padrão de sono bastante incomum.   Neste artigo, trazemos sua definição, possíveis efeitos colaterais, curiosidades e outras informações esclarecedoras. Boa leitura!... Leia o artigo »

27/09/2019

O cheiro de dormir - Como a aromaterapia pode ajudar no sono

Problemas para dormir causam um impacto forte na qualidade da nossa vida. A frustração de não conseguir uma boa noite de sono é chata e pode causar um estilo de vida ruim, estresse, depressão, ganho de peso, cansaço físico e até emocional. Pensando nesses problemas e nos leitores do blog, cheguei a conclusão de mais uma forma que ... Leia o artigo »

24/11/2015

Saiba o que é a oneirofobia

Seria uma tarefa gigantesca detalhar todas as fobias em um único artigo – haja fôlego! Algumas até já são bem conhecidas. Quem nunca ouviu algo sobre aracnofobia (medo de aranhas) ou claustrofobia (medo de lugares confinados)? Hoje, falaremos sobre um medo que certamente soará como novidade – é a oneirofobia. Acredite: pessoas que a possu... Leia o artigo »

22/05/2019

Será que o sexo ajuda a dormir?

Longe de qualquer trocadilho malicioso: nós sabemos que o sexo não sai da boca do povo. Fora da cama, ele entretém os curiosos, apimenta rodas de conversa, mexe com a imaginação dos solitários e é cultuado em todos os campos da arte. É claro que, em mais um de nossos artigos, não ficaríamos de fora! Nos parágrafos a segui... Leia o artigo »

28/06/2018

O que é ruído branco?

Algumas pessoas têm bastante sorte: elas podem dormir com o som de latidos ou até música alta na vizinhança. Porém, a maioria tem dificuldades para adormecer em ambientes barulhentos. Então, o que fazer para diminuir o barulho externo? Já falamos aqui sobre protetores auriculares, mas outra solução é utilizar alguma for... Leia o artigo »

20/04/2014